Argentina se inspira em triunfo francês sobre suíços

Lavezzi entrará como titular, no lugar de Kun Agüero, mas atuando pelo lado direito, com a missão de voltar ao meio

Gonçalo Junior - Enviado especial a Belo Horizonte, O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2014 | 05h00

A Argentina vai se inspirar na atuação da seleção francesa na goleada sobre a Suíça por 5 a 2 na fase de grupos para buscar a vaga nas oitavas de final, amanhã, na Arena Corinthians. A comissão técnica tem um dossiê completo da equipe suíça e analisa principalmente esse jogo, que definiu o Grupo E, para montar sua estratégia.

"A França teve muito sucesso ao aproveitar os espaços da Suíça. São poucos, mas eles existem. Estamos analisando esse jogo", afirma o auxiliar Claudio Guagnali, braço direito do treinador Alejandro Sabella.

A estratégia da seleção argentina está centrada na velocidade de Di María, o terceiro jogador mais rápido do Mundial de acordo com as estatísticas da Fifa, nos espaços deixados pelos laterais suíços que atuam quase sempre como pontas. 

Além de analisar os erros cometidos pelos suíços, que acabaram resultando na goleada surpreendente, Guagnali também aponta os pontos fortes dos suíços. "É um time jovem, difícil, muito atlético. É uma equipe que trabalha muito bem pelos lados do campo. São jogadores agressivos e importantes. Lichtsteiner foi campeão pelo Juventus, Shaqiri vem muito bem. Respeitamos o rival, mas confiamos em nosso poder."

Ontem, no último treino realizado em BH antes da viagem a São Paulo, no início da noite, o treinador utilizou novamente Lavezzi entre os titulares no lugar de Agüero, lesionado. Não foi uma substituição pura e simples, já que os dois atacantes têm estilos parecidos. Em vez de atuar pela esquerda, o jogador do PSG ocupou o lado direito, sempre voltando para ocupar o meio. Com isso, Sabella espera ter um time mais compacto no meio, minimizando os problemas defensivos.

Outro ponto de atenção do treinamento, realizado com portões fechados, mas que pôde ser observado do morro do Jardim da Glória, em frente ao Centro de Treinamento, foi a saída de bola. Sabella quer começar os ataques pelos lados do campo. “Queremos ter uma defesa que comece atacando e atacantes que também defendam”, afirmou Sabella em várias entrevistas.

A VOLTA DE AGÜERO

O atacante Sergio Agüero espera atuar ainda neste Mundial, depois da lesão muscular sofrida no jogo contra a Nigéria. Descartado da partida de amanhã, o jogador do Manchester City já está usando a bicicleta ergométrica e chegou a fazer caminhadas leves no CT do Galo na manhã de ontem. Foi a primeira vez que ele foi ao campo desde a contusão, no sábado.

Os primeiros resultados do tratamento são positivos, mas o médico da seleção, Daniel Martínez, evita fazer prognósticos e afirma que a situação do jogador será avaliada jogo a jogo na Copa do Mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.