Cesar Olmedo/AP
Cesar Olmedo/AP

Argentina tem apenas 26% de chances de ir à Copa 2010

De acordo com matemáticos, seleção de Maradona precisa ganhar últimos dois jogos e torcer contra o Equador

10 de setembro de 2009 | 19h43

A situação da Argentina está cada vez mais complicada. Após a derrota para o Paraguai por 1 a 0 em Assunção, a seleção de Maradona tem apenas 26% de chances de garantir a vaga na Copa 2010 sem a necessidade da disputa da repescagem.

 

Veja também:

forum Blog Bate-Pronto - Como treinador, Maradona é melhor apresentador de TV

especialMapa - Confira os países que já garantiram vaga na Copa

Eliminatórias da Copa - tabela Classificação | lista Tabela 

especial ELIMINATÓRIAS - Mais no canal especial

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

Brasil e Paraguai são as únicas seleções sul-americanas que já garantiram vaga no Mundial da África do Sul.

 

Pelo regulamento, os quatro primeiros colocados se classificam para a Copa. A seleção que terminar em quinto lugar terá de disputar uma repescagem contra uma seleção da Concacaf (América do Norte e Central).

 

Derrotado pelo Brasil por 4 a 2, o Chile aparece em terceiro lugar na tabela, com 27 pontos,

PAÍS                    CHANCES                      
 Brasil

 100%

 Paraguai  100%
 Chile  99%
 Equador  48%
 Argentina  26%
 Uruguai  21%
 Venezuela  4%
 Colômbia  2%
 Bolívia  -
 Peru  -

e com 99% de chances de se classificar. O Equador, quarto com 23 pontos, tem 48% de chances de ir ao Mundial, de acordo com estudos do matemático Tristão Garcia, publicados no site infobola.

 

A Argentina, com 22 pontos, precisa ganhar de Peru (cem casa) e Uruguai (fora) e torcer contra o Equador para conseguir ir ao Mundial.

 

Contudo, a seleção de Maradona também corre sério perigo de nem ir para a repescagem. Uruguai, 21 pontos, Venezuela, 21 pontos, e Colômbia, com 20 pontos, também estão na luta pela vaga ao Mundial.

 

As últimas duas rodadas das Eliminatórias acontecem nos dias 10 e 14 de outubro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.