Argentina: time forte para Pré-Olímpico

Entre os nove adversários que o Brasil terá na luta pelas duas vagas para a Olimpíada de 2004, em Atenas, o mais forte é a Argentina. O time será dirigido por Marcelo Bielsa, que é o técnico da seleção principal, e poderá contar com uma mescla entre jogadores que ganharam o título mundial Sub-20 em 2001, como Saviola (Barcelona) e D´Alessandro (River Plate), e outros que estão despontando agora, como Tevez (Boca Juniors) e Cavenaghi (River).O goleiro é Wilfredo Caballero, reserva de Abbondanzieri no Boca Juniors. Na lateral-direita deve jogar Ponzio (Newell´s Old Boys) e na esquerda, Clemente Rodriguez, do Boca. O miolo de zaga conta com dois jogadores experientes: Coloccini, que pertence ao Milan e jogou a temporada passada pelo Atlético de Madrid, e Burdisso, campeão da Libertadores pelo Boca.Do meio-de-campo para a frente, Bielsa tem talento de sobra à disposição. Além de Saviola, D´Alessandro, Tevez e Cavenaghi, conta também com o habilidoso meia Romagnoli (San Lorenzo), com Lucho Gonzalez (River), Mascherano (River), Figueroa (artilheiro do último Campeonato Argentino pelo Rosário Central, com 19 gols) e César Delgado, que acaba de ser contratado pelo Cruz Azul, do México.Com tantos bons jogadores disponíveis, a missão de Bielsa é evitar que se repita a frustração de 2000, quando a Argentina chegou para o Pré-Olímpico de Londrina com estrelas como Riquelme, Aimar, Saviola e Samuel e ficou em terceiro lugar, perdendo as vagas para Brasil e Chile.Como o técnico brasileiro Ricardo Gomes, Bielsa também não terá amistosos para testar o time argentino. Sua estratégia é ir convocando os jogadores que pretende levar ao Pré-Olímpico para os jogos da seleção principal em casa, quando abre mão de trazer os atletas que atuam na Europa. Para o jogo desta quarta-feira contra o Uruguai em La Plata, por exemplo, chamou Caballero, Burdisso, Clemente Rodriguez, Lucho Gonzalez, Mascherano, D´Alessandro e César Delgado. Todos começarão jogando, exceto Caballero e Clemente Rodriguez.No início do ano, a equipe Sub-23 foi a base da seleção que Bielsa levou para uma excursão pela América do Norte e Central. Depois do fiasco no Pré-Olímpico de 2000, as seleções de base do futebol argentino reagiram e voltaram a ganhar títulos. Em 2001, o país celebrou a conquista de seu terceiro Mundial Sub-20 (havia ganho em 1995 e 1997). Neste ano, a Argentina ganhou os Sul-Americanos Sub-20 e Sub-17. E está trabalhando forte para os Mundiais das categorias, que serão nos Emirados Árabes Unidos e na Finlândia, respectivamente.

Agencia Estado,

16 de julho de 2003 | 09h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.