Argentina vence no sufoco e respira nas Eliminatórias

Palermo, já aos 47 minutos do segundo tempo, marcou o gol salvador na vitória por 2 a 1 sobre o Peru

AE, Agencia Estado

10 de outubro de 2009 | 21h45

Mariano Vega/EFE

Maradona dá um mergulho para comemorar o gol de Palermo que deu a vitória a Argentina por 2 a 1

BUENOS AIRES - Foi dramático, mas a Argentina conquistou neste sábado a vitória que precisava para respirar nas Eliminatórias, ainda dependendo só de si para conquistar uma vaga direta na Copa do Mundo de 2010. Depois de sair na frente no Estádio Monumental de Nuñez, os argentinos sofreram o empate no fim do jogo, e só venceram o Peru por 2 a 1 graças a um gol salvador de Martín Palermo, já aos 47 minutos do segundo tempo.

Veja também:

link Copa 2010: mais sete países estão classificados

especialMAPA - Os países que já garantiram vaga na Copa

Eliminatórias da Copa - tabela Classificação | lista Tabela 

especial ELIMINATÓRIAS - Mais no canal especial

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

A vitória deixou a Argentina com 25 pontos, na quarta colocação, um ponto à frente do Uruguai, que venceu o Equador por 2 a 1 em Quito, deixando os equatorianos na sexta posição, com 23 pontos. Pela última rodada, os argentinos encaram os uruguaios em Montevidéu, na próxima quarta-feira. Uma vitória fora de casa garante a vaga direta na Copa, enquanto que o empate deixaria a Argentina torcendo contra o Equador, que enfrenta o já classificado Chile em Santiago.

A partida em Buenos Aires começou com amplo domínio argentino. Messi comandava a seleção do técnico Diego Maradona, que desta vez preferiu por uma formação mais ofensiva para conquistar a vitória em casa. O jogador do Barcelona formava o ataque com Higuaín, mas Aimar e Di María também chegavam de trás. Mesmo assim, faltava organização aos argentinos, que dependiam da inspiração de Messi.

A pressão da Argentina deu resultado pela primeira vez aos 18 minutos. Após cruzamento de Di María, Higuaín perdeu grande chance, já na cara do gol, chutando para fora. Ainda no primeiro tempo, Aimar também recebeu boa assistência na área, mas desperdiçou. Na tentativa de pegar de letra o levantamento de Messi, já na pequena área, o meia furou.

Para o segundo tempo, Maradona decidiu arriscar ainda mais e apostou no experiente Palermo. O atacante do Boca Juniors, atualmente com 35 anos, voltou à seleção sob o comando do ídolo argentino, após longo tempo de fora das convocações. Com a confiança de Maradona, Palermo entrou no lugar do volante Pérez, na intenção da encurralar o já recuado Peru, lanterna das Eliminatórias.

E logo aos dois minutos o gol argentino enfim saiu, para o alívio da torcida que compareceu em bom número ao Monumental. Aimar se redimiu do erro no primeiro tempo e fez belo passe para Higuaín, que chutou cruzado na saída do goleiro Butrón. Maradona então quis retrancar seu time e tirou o autor do gol para a entrada do zagueiro Demichelis. A princípio deu certo, só a princípio.

Os peruanos aproveitaram a forte chuva que começou a cair em Buenos Aires, e que prejudicava o toque de bola argentino, para pressionar em busca do empate. Na base da vontade, o gol do Peru saiu já aos 44 minutos, calando o Monumental e para desespero de Maradona. Rengifo recebeu cruzamento na área e, se aproveitando da saída errada do goleiro Romero, fez de cabeça.

Quando tudo parecia perdido, eis que surge Palermo, apagado no jogo até então. Na confusão na área, ele recebeu passe em posição de impedimento e só empurrou para as redes. O Monumental então explodiu em alegria. Para comemorar, Maradona deu até um peixinho no gramado ensopado, chorando depois de encerrado o jogo, que ainda terminou após um lance incrível.

Na saída de bola, Palacios percebeu Romero adiantado e chutou do meio-campo. O goleiro ainda conseguiu se recuperar e desviou de leve para impedir o empate do Peru, com a bola explodindo no travessão e saindo para escanteio. A Argentina então se segurou atrás nos instantes finais para conquistar a vitória dramática em casa e seguir sonhando com a Copa na África do Sul.

ARGENTINA 2 x 1 PERU

Argentina - Romero; Gutiérrez, Schiavi, Heinze e Emiliano Insúa; Pérez (Palermo), Mascherano, Di María e Aimar (Federico Insúa); Messi e Higuaín (Demichelis). Técnico: Diego Maradona.

Peru - Butrón; Prado, Zambrano, Rodríguez e Vílchez; Solano (Palacios), Torres, Ballón e Vargas; Ramírez e Fano (Rengifo). Técnico: José Del Solar.

Gols - Higuaín, aos dois, Rengifo, aos 44, e Palermo, aos 47 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Zambrano (Peru).

Árbitro - René Ortube (Fifa-Bolívia).

Renda e público - Não disponíveis.

Local - Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires (Argentina).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.