Argentina vence Panamá por 3 a 1 em amistoso

Em amistoso realizado na noite desta quarta-feira, em Santa Fé, na Argentina, a seleção do técnico Diego Maradona venceu o Panamá por 3 a 1, com dois gols do atacante Gonzalo Bergessio. O time argentino contou só com jogadores que atuam no próprio país, já que a partida foi apenas uma chance para Maradona observar os atletas. Além disso, o jogo serviu como preparatório para os próximos confrontos da Argentina pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo.

AE, Agencia Estado

20 de maio de 2009 | 21h48

No primeiro jogo da Argentina após a goleada histórica sofrida para a Bolívia, por 6 a 1, o time de Maradona não precisou fazer muito para vencer a fraca seleção panamenha. Aos 27 minutos, os donos da casa abriram o placar com Matías de Federico, atacante do Huracán. Mas a alegria argentina durou pouco, e dois minutos depois Nelson Barahona deixou tudo igual para o Panamá.

Ainda no primeiro tempo, Bergessi pôs a Argentina novamente na frente. E já no fim do jogo, o atacante do San Lorenzo aproveitou para marcar o seu segundo na partida e fazer 3 a 1. Mesmo marcando dois gols, o jogador teve de dividir as atenções do público com Esteban Fuertes. Após o intervalo, ele foi colocado em campo por Maradona e se tornou o atleta mais velho a estrear por uma seleção, aos 36 anos de idade.

Fuertes é ídolo do Colón, clube dono do estádio onde o amistoso foi disputado. Maradona teve a ideia de convocá-lo como uma homenagem ao jogador, e aproveitou a contusão de Milton Caraglio, que tinha sido chamado inicialmente, para incluir o experiente atacante na lista. Além da substituição, o técnico argentino ainda aproveitou para fazer mais seis alterações na equipe ao longo da partida.

Após a vitória, Maradona disse que gostou do que viu. "Estou satisfeito pela vontade que demonstraram esses jogadores de ter uma oportunidade na lista principal, e como se matam por isso", afirmou o treinador. No jogo, além de ter apenas atletas que atuam na Argentina, o técnico não pôde contar com os jogadores do Boca Juniors e do Estudiantes, que disputam a fase mata-mata da Copa Libertadores.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolamistosoArgentinaPanamá

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.