Argentino é suspenso por dois anos após doping por cocaína na Libertadores

O atacante argentino Brian Fernández, de 21 anos, do Racing, foi suspenso por dois anos pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) após ser pego em exame antidoping em partida válida pela Libertadores deste ano. A pena, entretanto, será aplicada apenas no primeiro ano. Depois, ele pode voltar a jogar desde que aceite se submeter a controles mensais.

Estadão Conteúdo

28 Outubro 2015 | 11h49

Revelado pelo Defensa y Justicia e contratado pelo Racing este ano, Brian Fernández caiu em dois exames antidoping em uma diferença de quatro dias, em maio. Primeiro, num jogo do Campeonato Argentino contra o River Plate. Depois, nas oitavas de final da Libertadores, diante do Wanderers, do Uruguai.

Nos dois casos, o atacante testou positivo para cocaína e substâncias derivadas. Suspenso provisoriamente em 9 de julho deste ano, ele tem que ficar sem jogar por um ano. Depois, poderá retornar aos gramados desde que seja aprovado em exames antidoping mensais. Se cair novamente no doping, tem que cumprir os 2 anos, além de ser submetido a um novo julgamento.

Mais conteúdo sobre:
futebol Copa Libertadores doping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.