Argentino faz 3 e quebra tabu no dérbi

O argentino Dario Gigena quebrou um tabu de 51 anos no confronto entre Guarani e Ponte Preta na tarde deste sábado, em Campinas, pelo Campeonato Brasileiro. O atacante marcou os três gols na vitória por 3 a 1 sobre o arqui-rival Guarani . A última vez que um jogador havia chegado a tal feito num dérbi foi em 6 de julho de 1952, quando o time do Moisés Lucarelli venceu o Guarani por 4 a 0 e Atis fez três.O recordista de gols num mesmo confronto entre os principais times de Campinas pertence ao atacante Zuza, que em 1943 fez todos os gols do Guarani, que venceu por 4 a 0. Além do tabu, Gigena também quebrou um recorde pessoal. Ele nunca havia marcado três vezes em uma só partida. "Cheguei faz pouco tempo e marquei gols importantes para a Ponte, mas nunca o gol da vitória. Hoje fiz os três", orgulhava-se o após o jogo.O atacante, que tem seis gols, só ganhou a vaga de titular na Ponte Preta no meio da semana. Fabrício Carvalho, artilheiro do time com 10 gols, abandonou o clube na terça-feira sem dar satisfação à diretoria. Com salários atrasados ele pretende ganhar o atestado liberatório na Justiça do Trabalho.Quem também comemorou bastante foi o técnico da Ponte Preta, Abel Braga, que vinha sendo muito criticado pela torcida. "Respeitamos o adversário, que era favorito, e impusemos nosso ritmo. É uma vitória para dar moral para o grupo", disse Abel. As contas no Majestoso são para livrar o time do rebaixamento. Segundo o vice-presidente Marco Antônio Eberlim, com 48 pontos (tem 43) a Ponte vai se manter na elite nacional.Do lado do Guarani, as críticas foram para o árbitro Rodrigo Martins Cintra, que marcou duas penalidades máximas. "Na minha opinião, nenhum dos pênaltis aconteceu. No primeiro lance, o jogador da Ponte se jogou e no segundo a bola bateu no braço do Leandro Guerreiro de forma involuntária", disse Barbieri. O Guarani, com 50 pontos, ainda mantém disposição de chegar entre os cinco primeiros colocados para disputar a Copa Libertadores em 2004. "Perdemos a batalha, não a guerra", emendou o treinador.Cirurgia - A nota triste do dérbi foi a contusão do lateral-esquerdo Alan, da Ponte, ainda nos primeiros minutos de jogo. Ele subiu para cabecear junto com Ruy, do Guarani, e levou a pior, pois foi atingido por uma cotovelada. O lateral deixou o gramado e foi encaminhado para o Hospital Beneficência Portuguesa. Por volta das 20 horas veio a confirmação de que tinha sofrido uma lesão num osso do maxilar e neste domingo passará por uma cirurgia corretiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.