Alejandro Garcia  / EFE
Alejandro Garcia / EFE

Argentino Lanzini sofre grave lesão no joelho e deve ser cortado da Copa

Opções para substituir o atacante incluem Centurión e Lautaro Martínez

Estadão Conteúdo

08 Junho 2018 | 08h33

A seleção da Argentina sofreu uma baixa de última hora para a Copa do Mundo. A menos de uma semana para a abertura do Mundial da Rússia, o meia Manuel Lanzini sofreu grave lesão no joelho direito e deve ser cortado da Copa. O técnico Jorge Sampaoli ainda não divulgou o nome do seu substituto.

+ Mascherano minimiza fase argentina: 'Quando a Copa começa, acaba o favoritismo'

+ A uma semana da Copa, Brasil segue em 2º lugar no ranking da Fifa

+ Palestinos celebram cancelamento do amistoso entre Israel e Argentina

De acordo com a comissão técnica argentina, Lanzini rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito durante o treino da equipe nesta sexta-feira, em Barcelona, onde a seleção faz sua preparação final para a Copa. Oficialmente, o ex-jogador do Fluminense ainda não foi cortado do Mundial.

O veto, contudo, é provável e deve ser confirmado ainda nesta sexta. A seleção argentina deve aproveitar a possibilidade de fazer mudança em sua lista de convocados antes do início da Copa, o que permite até chamar jogadores fora da relação de suplentes em caso de lesão grave comprovada.

 

O jogador do West Ham, de 25 anos, era considerado titular da equipe que Sampaoli pretende mandar a campo na estreia, contra a Islândia, no dia 16, em Moscou. Ele começara jogando o amistoso contra o Haiti, no fim do mês passado, e também fora titular na vitória sobre a Itália, em amistoso disputado ainda em março.

À espera da oficialização do corte, a imprensa argentina já começou a especular os nomes dos jogadores que poderiam substituir Lanzini na equipe. E uma das opções é Ricardo Centurión. O ex-jogador do São Paulo, contudo, passou por cirurgia de apêndice na terça-feira e, em tese, precisaria de dez dias de repouso antes de retomar atividades físicas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.