Divulgação
Divulgação

Argentino Martinuccio abandona tratamento e é dispensado pela Ponte

Equipe campineira desiste do jogador após uma semana de sumiço

Estadão Conteúdo

19 de janeiro de 2016 | 18h53

Foi rápida a passagem do argentino Martinuccio pela Ponte Preta. Anunciado no dia 28 de dezembro do ano passado como um dos principais reforços para a temporada de 2016, o meia abandonou o tratamento médico que vinha realizando em Campinas e, consequentemente, foi dispensado pelo clube.

Martinuccio ainda não havia assinado contrato. Vinha apenas realizando tratamento nas tíbias - ossos das canelas - e firmaria contrato após aval dos médicos. Só que desde a semana passada ele não aparece no estádio Moisés Lucarelli. Muito menos procurou a diretoria para se explicar.

"Quando o Martinuccio chegou ao clube, nem completou a bateria de testes porque não conseguia correr. O problema que ele tinha no joelho era relativamente fácil de tratar, mas necessitava de tempo. Com o que vimos, não tinha como aprovação imediata para contrato porque ele precisaria ainda fazer um tratamento para aliviar a dor e começar transição física. Só depois participaria de treinos, o que era até natural porque ele estava há sete meses sem entrar em campo", explicou Roberto Nishimura, chefe do departamento médico.

O médico pontepretano disse que o meia iria procurar uma nova opinião sobre o tratamento de sua lesão. E que desde então se ausentou. "Oferecemos a ele o uso da estrutura do clube e uma vez que ele se apresentasse apto e em níveis de qualidade aceitáveis, estaria tudo certo. É um direito dele procurar outra opinião, mas não abandonar o clube sem dar satisfações como ele fez. Desta forma, ele não está mais na Ponte Preta", completou.

Sem o argentino, a Ponte Preta deve ir ao mercado para contratar nova peça para o Estadual. O time estreia no próximo dia 30 contra o Oeste, às 19h30, em Itápolis (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPonte PretaMartinuccio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.