Argentinos eliminam mexicanos com números quase iguais

O surpreendente México quase aprontou para cima da argentina em um jogo de números muito equilibrados. Porém, a Argentina espantou a zebra e passou às quartas-de-final com um gol - na prorrogação - de Maxi Rodríguez, neste sábado, em Leipzig.A partida foi muito concentrada no meio campo, característica que resultou em tempo de posse de bola parecidos, com 51% para os sul-americanos e 49% para os mexicanos. Além disso, uma quase igualdade nos números de finalizações. A argentina chutou 11 vezes contra a meta de Oswaldo Sánchez. O México finalizou 12 no gol de Abbondanzieri. Mas o nível de acertos foi bem fraco, com vantagem para Argentina, que acertou cinco chutes contra somente três do México.Até o número de faltas foi praticamente o mesmo: 23 cometidas pela equipe do técnico José Pekerman e 28 para o time de Ricardo Lavolpe. Nos cartões amarelos o México foi mais vezes advertido, com quarto. Os argentinos levam dois.Porém, no final, quem fez a diferença foi Maxi Rodríguez, que fez um golaço aos oito minutos do primeiro tempo da prorrogação e pelo gol que garantiu a vitória, foi eleito o melhor jogador de uma das partidas mais parelhas deste Mundial.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Argentina, 11; México, 12Finalizações certas: Argentina, 5; México, 3Faltas cometidas: Argentina, 23; México, 28Cartões amarelos: Argentina, 2; México, 4Cartões vermelhos: Argentina, 0; México, 0Escanteios: Argentina, 6; México, 5Impedimentos: Argentina, 8; México, 2Posse de bola: Argentina, 51%; México, 49%Melhor jogador da partida: Maxi Rodríguez (Argentina)(Com fifaworldcup.com)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.