Armando fala sobre Edílson no STJD

O ex-presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Armando Marques, esteve na tarde desta sexta-feira na sede do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para prestar esclarecimentos sobre a presença de Edilson Pereira de Carvalho no quadro nacional de árbitros durante sua gestão na comissão. Armando explicou ao procurador do STJD, Marcus Basílio, que afastou Edilson da arbitragem tão logo tomou conhecimento de que o árbitro se utilizara de uma certidão escolar falsa para conseguir vaga na Federação Paulista e também na CBF. ?Eu o afastei até que ele apresentasse novos documentos?, disse Armando a Basílio, de acordo com relato do procurador. O ex-presidente da comissão informou que não comunicara o caso à Fifa porque a entidade máxima do futebol não exigiria prova documental de certificado escolar, mas apenas uma declaração do árbitro confirmando ter posse do documento. Sobre a ?contaminação? de alguns jogos do atual Campeonato Brasileiro, os apitados por Edílson, Armando contou que não chegou a analisar as 11 partidas sob suspeição e que depois foram anuladas. Fez, observações, porém, sobre o jogo Vasco 2 x 1 Figueirense, em que teria notado erros da arbitragem. Ainda segundo Basílio, o ex-dirigente da CBF comentou que a decisão do STJD, de invalidar os jogos em que Edílson trabalhou, foi a mais correta. Armando Marques deixou o prédio do tribunal, no centro do Rio, sem dar entrevistas. Ele foi demitido do cargo duas semanas após as denúncias de que uma ?Máfia do Apito? vinha manipulando resultados de jogos de futebol no Brasil. Marques foi substituído na Comissão Nacional de Arbitragem por Edson Rezende.

Agencia Estado,

28 de outubro de 2005 | 19h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.