Armando Marques será chamado pelo STJD

O presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, Armando Marques, vai ser indiciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para explicar, entre outras coisas, o critério de seleção dos árbitros para integrar o quadro nacional e o da Fifa. A decisão do tribunal aumenta o desgaste de Marques na CBF, já em situação delicada desde que a entidade começou a procurar meses atrás um ex-árbitro de renome para substituí-lo.?Marques está no foco da crise, não há como negar isso?, disse nesta quinta uma fonte da CBF, que não sabia no entanto dizer se o dirigente seria afastado da entidade pelo presidente Ricardo Teixeira ? decisão provável nesta sexta, que ele pode anunciar em entrevista coletiva, às 17 horas. ?A CBF pode oferecer uma cabeça a prêmio para dar uma satisfação pública pelo escândalo. Quem está no olho do furacão é o Armando Marques?, comentou um auditor do STJD, ressaltando, no entanto, que o tribunal não tem nenhuma ingerência no assunto.Para o presidente do STJD, Luiz Zveiter, nomes citados no escândalo de manipulação de resultados estão sendo levantados por duas comissões criadas pelo tribunal e serão chamados a depor na Justiça esportiva. O desembargador criticou Marques por ?viver encastelado? na CBF, sem receber a imprensa e dar explicações públicas quando ocorre problemas no setor que comanda.Condições ? Na hipótese cada vez mais forte de anulação de partidas do Brasileirão, os novos jogos seriam realizados com portões abertos. Foi o que deixou escapar Zveiter, em conversa à noite com os jornalistas na sede do STJD. Ele afirmou que os atletas suspensos pela Justiça esportiva e, por isso, impedidos de atuar nas partidas eventualmente anuladas não teriam condições de jogo nos novos confrontos. E disse que aqueles que agora estão atuando normalmente pelos clubes poderiam entrar em campo para disputar as partidas impugnadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.