REUTERS/Pablo Porciuncula
REUTERS/Pablo Porciuncula

Arrascaeta marca dois, estreante brilha e Uruguai reage com vitória sobre Bolívia

Marcelo Moreno também balança a rede duas vezes pela equipe boliviana, mas não evita derrota em Montevidéu

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

05 de setembro de 2021 | 21h08

Em noite de Arrascaeta e do estreante Álvarez Martínez, a seleção do Uruguai enfim reagiu nas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2022. O time uruguaio derrotou a Bolívia por 4 a 2, em Montevidéu, neste domingo, e se manteve dos primeiros colocados da tabela. Os gols bolivianos foram marcados por Marcelo Moreno.

A vitória empolgou os torcedores presentes no estádio Campeón del Siglo porque veio com grande atuação, apesar dos desfalques de peso - Cavani e Suárez estão machucados - e com apostas certeiras do técnico Óscar Tabárez. A melhor delas foi o jovem Agustín Álvarez Martínez. O estreante, de apenas 20 anos, fez bela apresentação, com direito a gol e belos lances no ataque. Arrascaeta, do Flamengo, também foi decisivo. Marcou dois gols, um deles de pênalti.

Com a vitória, na partida atrasada da sexta rodada, a seleção uruguaia chegou aos 12 pontos, na quarta colocação, dentro da zona de classificação para o Mundial do Catar. A Bolívia, por sua vez, soma apenas seis e pode terminar a rodada na penúltima colocação da tabela.

Na sequência desta rodada tripla das Eliminatórias, já pela 10ª rodada, o Uruguai vai receber o Equador, enquanto a Bolívia vai visitar a Argentina, ambos os jogos na quinta-feira.

Longe de empolgar a sua torcida nestas Eliminatórias, o Uruguai entrou em campo neste domingo preocupado com o seu histórico recente. Vinha de quatro jogos sem vitória na competição. Para piorar, não tinha seus dois principais atacantes.

Mas, com o apoio da torcida, fez uma bela exibição no primeiro tempo, o seu melhor nestas Eliminatórias até agora. Foram dois gols, nove finalizações (contra apenas uma da Bolívia) e um belo ritmo de jogo, que não deixou os bolivianos respirarem.

Arrascaeta, Valverde e Álvarez Martínez eram os motores da equipe, que abriu o placar aos 14 minutos. Em rápido contra-ataque, Brian Rodríguez disparou pela esquerda, entrou na área e cruzou rasteiro. A zaga boliviana passou batida e bola parou nos pés de Arrascaeta, que não perdoou.

Estreante do dia, Martínez quase ampliou aos 20. Dez minutos depois, Valverde bateu falta direto, enganando a defesa boliviana, e venceu o goleiro Lampe: 2 a 0. Antes do intervalo, Martínez esteve perto de anotar o terceiro dos anfitriões ao acertar a trave. No segundo tempo, ele só precisou de poucos segundos para deixar a sua marca. Após cruzamento de Piquerez, jogador do Palmeiras, Martínez completou para as redes.

Quase abatido em campo, o time boliviano ganhou certa esperança de reagir quando Marcelo Moreno, do Cruzeiro, descontou aos 13 minutos. Porém, Arrascaeta voltou à carga ao converter penalidade aos 21. A Bolívia, novamente com Moreno, chegou ao segundo gol aos 38, em penalidade lentamente revisada pelo VAR. Mas já era tarde demais para esboçar reação diante do domínio uruguaio.

FICHA TÉCNICA:

URUGUAI 4 x 2 BOLÍVIA

URUGUAI - Muslera; Nández, Giménez, Godín (Ronald Araújo) e Piquerez; Vecino (Ugarte), Valverde, Bentancur (Arambarri) e Arrascaeta; Brian Rodríguez (Terans) e Álvarez Martínez. Técnico: Óscar Tabárez.

BOLÍVIA - Lampe; Enoumba (Jesús Sagredo), Quinteros, Haquín, Roberto Fernández; Fernando Saucedo (Villarroel), Leonel Justiniano, Saavedra (Rodrigo Ramallo), Ramiro Vaca (José Sagredo) e Juan Arce (Algarañaz); Marcelo Moreno. Técnico: César Farias.

GOLS - Arrascaeta, aos 14, e Valverde, aos 30 minutos do primeiro tempo. Álvarez Martínez, a 1, Marcelo Moreno, aos 13 e aos 38 (pênalti), e Arrascaeta (pênalti), aos 21 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Enoumba, Rodrigo Ramallo.

ÁRBITRO - Eber Aquino (Paraguai).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu, no Uruguai.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.