Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Arrepiado com grito da torcida, Kazim nega mágoa com críticas recebidas

Atacante exalta corintianos após marcar o gol da vitória alvinegra em cima do Avaí, na Arena

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

11 Novembro 2017 | 21h35

Herói da vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Avaí, o atacante Kazim mostrou bom humor e personalidade ao final da partida. Muito criticado por seu estilo de jogo, o turco negou que o gol tenha sido uma resposta aos críticos e disse ter ficado arrepiado com os gritos da torcida alvinegra de “É campeão”. 

+ TEMPO REAL - Confira os lances da vitória do Corinthians

+ TABELA - Corinthians abre 11 pontos de frente e Avaí segue em penúltimo

“Eu não trabalho para os críticos. Temos uma torcida apaixonada e não fico nervoso por isso. Jô está incrível esse ano, mano. Eu não tenho como reclamar. Eu quero ajudar, mas esse momento não posso perguntar para o Carille do porque eu não jogo. Quando tenho minha oportunidade, eu ajudo o time e ajudei hoje (sábado). Contra o Atlético-GO, eu joguei bem, mas não fiz o gol. Desta vez, pude ajudar com gol”, comemorou o inglês naturalizado turco.

Foi o terceiro gol de Kazim com a camisa do Corinthians. Ele havia marcado contra o Vasco, pela Florida Cup, e Audax, no Campeonato Paulista. Em outros clubes, teve seus momentos de artilheiro, mas acredita que o gol marcado diante do Avaí tenha sido especial para a sua carreira. “Acho que sim (gol mais importante). Não ganhamos nada e precisamos focar no Fluminense agora”, disse.

O nome dele é comentado como uma possível moeda de troca do Corinthians para se reforçar visando a próxima temporada. Sobre a possibilidade de deixar o clube, se esquivou, entre palavras em português e inglês. “Não sei (se vou ficar), mano. Eu não trabalho na diretoria, pergunta para o Alessandro (Nunes, gerente de futebol). Eu tenho mais um ano de contrato e esse papo é chato”, reclamou. 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.