Matthew Childs/Reuters
Matthew Childs/Reuters

Arsenal bate o Napoli de novo e enfrentará o Valencia na semifinal da Liga Europa

Lacazette cobra falta perfeita e garante triunfo pelo placar mínimo no estádio San Paolo

Redação, Estadão Conteúdo

18 de abril de 2019 | 18h14

Arsenal e Valencia vão se enfrentar na disputa da semifinal da Liga Europa. As duas equipes venceram seus adversários duas vezes nas quartas de final. A equipe inglesa derrotou o Napoli, em Nápoles, por 1 a 0, nesta quinta-feira, após triunfo em Londres por 2 a 0. Já o time valenciano levou a melhor no mata-mata espanhol com o Villarreal, ao ganhar por 2 a 0, após já ter vencido no campo do adversário por 3 a 1.

Campeão na temporada 2003/2004, ao vencer o Olympique de Marselha, por 2 a 0, o Valencia vai tentar o segundo título da competição. Vice na edição de 1999/2000, quando perdeu para o Galatasaray, nos pênaltis, o Arsenal buscará a conquista inédita deste torneio continental.

O Arsenal seguiu extremamente as ordens do técnico espanhol Unai Emery. O time inglês ignorou a vantagem de 2 a 0 obtida no primeiro jogo, em Londres, e atacou o Napoli desde o primeiro minuto de partida.

O ímpeto inglês no campo ofensivo foi tão grande que o Napoli quase abriu o placar, aos 16 minutos, da forma que o técnico italiano Carlo Ancelotti menos esperava: no contra-ataque.

Aubameyang perdeu a bola no campo ofensivo, os napolitanos dispararam em direção ao gol, Koulibaly lançou Callejon, que bateu forte para defesa de Peter Cech. A oportunidade perdida animou o time do Napoli, que voltou a pressionar, aos 27 minutos, quando Milik, sozinho, cabeceou para fora.

Como diz o ditado, "quem não faz, toma". E foi o que ocorreu. Aos 35 minutos, o francês Lacazette bateu falta da intermediária com maestria e abriu o placar.

O segundo tempo começou como o primeiro. O Arsenal permaneceu na procura das jogadas de ataque, apesar da vantagem dos três gols marcados nesta fase. O nervosismo começou a tomar conta do time do Napoli. Insigne, ao ser substituído, reclamou bastante e até chutou uma garrafa de água, que estava próximo do banco de reservas.

Nos últimos 20 minutos, o Napoli ficou mais com a posse de bola e conseguiu várias finalizações, mas Milik, Callejon e Fabián erraram na hora do disparo. Cech só foi exigido para evitar um gol contra de Monreal. As falhas acabaram com o ânimo e o entusiasmo italiano.

Na Espanha, o Valencia não teve dificuldades em ratificar sua vaga na semifinal. Com um gol em cada tempo, a equipe eliminou o Villarreal. Aos 13 minutos da primeira etapa, Lato mostrou categoria para pegar a bola antes de tocar no solo e abrir o placar. Aos 9 da etapa final, Parejo cobrou falta e levou sorte, pois o chute pegou na barreira e "matou" o goleiro Andres Fernandez.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Raí valoriza montagem do elenco do São Paulo para o Brasileirão
  • Em crise, Figueirense se movimenta para evitar novo W.O.
  • Corinthians, Palmeiras e São Paulo tem as melhores defesas do Campeonato Brasileiro
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil
  • Bruno Henrique vibra com gols no Maracanã: 'Semana mais feliz da minha vida'

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.