Peter Nicholls/Reuters
Peter Nicholls/Reuters

Arsenal pensa em triplicar salário de Martinelli para afastar interesse do Real Madrid

Gigante espanhol estaria disposto a pagar 50 milhões de libras (R$ 274 milhões) na sensação brasileira

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de janeiro de 2020 | 11h06

O Arsenal está disposto a triplicar o salário de Gabriel Martinelli para afastar o interesse de outras equipes em sua jovem promessa. Sensação no futebol europeu, o atacante já estaria no radar do Real Madrid, que acredita poder tirá-lo de da equipe londrina com uma proposta na casa das 50 milhões de libras (aproximadamente R$ 274 milhões), segundo informa o Daily Mail.

Contratado por 6,3 milhões de libras (cerca de R$ 34,5 milhões) na última janela de transferências, após se destacar pelo Ituano e ser eleito a revelação do Campeonato Paulista, Gabriel Martinelli pode ver seus vencimentos saltarem de 10 mil libras (R$ 55 mil) por semana para 30 mil libras (R$ 165 mil) por semana.

Os números do brasileiro (que tem cidadania italiana) ajudam a explicar toda a atenção recebida em tão pouco tempo na Europa. Em apenas 21 partidas, o atacante já balançou as redes em dez oportunidades, sendo a última no clássico londrino com o Chelsea, pelo Campeonato Inglês. O desempenho ajudou a superar uma marca de 21 anos. O último jogador com menos de 20 anos a marcar dez ou mais gols pelo Arsenal em uma temporada foi Nicolas Anelka, em 1998/99.

O zagueiro alemão Mustafi destacou recentemente a personalidade que Martinelli tem demonstrado em campo. "Acho que ninguém esperava que ele chegaria aqui e faria tudo o que ele está fazendo, marcando os gols que está marcando. Precisamos dar crédito a ele, porque ele trabalha duro, não apenas durante os jogos, mas nos treinos também."

Os elogios também são feitos por rivais ingleses. Após empate por 5 a 5 entre Arsenal e Liverpool, pela Copa da Liga Inglesa, em novembro de 2019, o técnico Klopp, do Liverpool, chegou a dizer que o atleta era "o talento do século". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.