Glyn Kirk/AFP
Glyn Kirk/AFP

Arsenal volta a tropeçar no Inglês e fica fora da zona de classificação da Liga

As chances de classificação do time londrino para a Liga dos Campeões começam a ficar limitadas

Redação, Estadao Conteudo

05 de maio de 2019 | 14h42

O Arsenal voltou a decepcionar sua torcida neste domingo. Em seu quarto tropeço consecutivo no Campeonato Inglês, a equipe londrina empatou com o modesto Brighton & Hove Albion por 1 a 1, no Emirates Stadium, e acabou com suas chances de entrar na Liga dos Campeões através do campeonato nacional.

O Arsenal vinha de três derrotas seguidas no Inglês. E, contra o Brighton, teria mais facilidade em teste porque o rival já escapou do rebaixamento e não tem mais ambições no campeonato, faltando agora somente uma rodada para o fim. O time ocupa apenas o 17º lugar, um acima da zona da degola, com 35 pontos.

Já o favorito no jogo chegou aos 67 pontos e não tem mais como alcançar o Tottenham, quarto colocado, e o Chelsea, terceiro. Os rivais somam 71 e 70 pontos, respectivamente. Na briga pelo título, o Liverpool soma 94 pontos, contra 92 do Manchester City, que ainda jogará na rodada, na segunda-feira.

Com os resultados desta rodada, restará ao Arsenal torcer por um milagre na rodada final ou sonhar com uma vaga na Liga dos Campeões através da Liga Europa. O time londrino disputa a semifinal desta competição. Venceu o Valencia por 3 a 1 no jogo de ida e brigará pelo lugar na final na próxima quinta-feira. O Arsenal precisa do título para confirmar a classificação à Liga dos Campeões.

Para entrar no principal torneio de clubes do continente via Inglês, o Arsenal terá que vencer seu último jogo (contra o Burnley, fora de casa) e torcer para que o Tottenham leve uma goleada para descontar o saldo de oito gols que separam os dois times.

O duelo no Emirates foi decidido neste domingo em duas cobranças de pênalti. O primeiro aconteceu sobre Monreal logo aos 8 minutos de jogo. A falta, duvidosa, gerou reclamações por parte do Brighton. Na cobrança, Pierre-Emerick Aubameyang não perdoou. A esta altura do jogo, o Arsenal já dominava. Tinha um gol e uma bola na trave.

Mas, no segundo tempo, os visitantes arrancaram o empate em outra penalidade. Glenn Murray converteu a cobrança aos 16 minutos. Na sequência, o time da casa partiu para o ataque e tentou impor pressão. Porém, o desespero causou inúmeros erros e o placar seguiu inalterado.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.