Andrew Yates / Reuters
Andrew Yates / Reuters

Arsenal x Manchester United lembra os bons e velhos tempos de gigantes adormecidos

Time de Manchester busca entrar no G-4 e equipe de Londres quer sair da parte de baixo da tabela

Reuters, O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2020 | 04h30

No começo desta década, confrontos entre Arsenal e Manchester United ainda tinham potencial para decidir o título, mas, quando eles se encontrarem no primeiro dia de 2020, no Emirates Stadium, terão objetivos mais modestos em mente.

O United não conquista um título da liga inglesa desde a última temporada de Alex Ferguson no comando, sete anos atrás, enquanto o Arsenal precisa voltar a 2004 para a última vez em que levantou o troféu da Campeonato Inglês, durante o reinado de Arsène Wenger.

Os dois clubes começaram a temporada com esperanças de terminar entre os quatro primeiros e, enquanto Ole Gunnar Solskjaer colocou o United em quinto lugar, apenas um ponto das vagas na próxima Liga dos Campeões, o Arsenal está em 12º, 11 pontos atrás do quarto colocado Chelsea, após a derrota em casa para o time de Frank Lampard, no domingo.

A fase ruim do Arsenal levou à demissão do treinador espanhol Unai Emery e à chegada do seu compatriota, o ex-meia do clube Mikel Arteta. Tendo deixado seu papel de assistente de Pep Guardiola no Manchester City, Arteta fala grosso, apesar de ter começado com um empate contra o Bournemouth, antes da derrota de domingo.

“Somos o maior clube de futebol da Inglaterra e precisamos jogar com um pouco dessa arrogância, essa confiança”, disse Arteta à Sky Sports, pedindo que os torcedores do clube façam do Emirates Stadium uma fortaleza novamente. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.