Fiorentina/Divulgação
Fiorentina/Divulgação

Arthur Cabral deixa o Basel, da Suíça, e assina com a Fiorentina por quatro temporadas

Atacante brasileiro, ex-Palmeiras e Ceará, chega para ocupar a vaga deixada pelo sérvio Vlahovic, que deixou a Viola com destino a Juventus

Redação, Estadão Conteúdo

29 de janeiro de 2022 | 12h03

O atacante Arthur Cabral é o novo reforço da Fiorentina. O brasileiro, ex-Palmeiras e Ceará, foi anunciado pelo clube italiano neste sábado e chega para ocupar a vaga deixada pelo sérvio Vlahovic, que se despediu da Viola para jogar pela Juventus. 

O contrato firmado com o brasileiro de 23 anos é de quatro temporadas e, de acordo com o site Transfermarkt, o valor desembolsado pela Fiorentina para tirar o centroavante do Basel, da Suíça, girou em torno de 14 milhões de euros (R$ 90 milhões).

Arthur Cabral chega ao futebol italiano em grande fase. Há dois anos na equipe suíça, o atacante marcou 65 gols em 106 jogos, sendo 27 deles na atual temporada. Foram 17 assistências ao todo. Na temporada 2020/2021, ele foi o brasileiro que mais balançou as redes em jogos válidos pelas ligas europeia: 20 em 35 jogos.

O bom futebol apresentado pelo jogador despertou o interesse do Barcelona, que chegou a cogitar a sua contratação no ano passado, como também de Tite, que o convocou para a seleção brasileira para substituir Matheus Cunha nas eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar. Embora o atacante não tenha aparecido nas últimas convocações, disputar uma liga de maior visibilidade na Europa pode colocá-lo, novamente, no radar do treinador da seleção.

Como a transferência foi realizada em janeiro, o Palmeiras não terá participação no lucro da venda do atleta. A diretoria do alviverde fez um acordo com o Basel de encerrar a participação palmeirense nos lucros das transações envolvendo Arthur Cabral em dezembro do ano passado.

Com 36 pontos, a Fiorentina ocupa a 7ª colocação no Campeonato Italiano, seis atrás da Juventus que está em 5ª a tabela, posição que garante uma vaga para a Liga Europa.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.