Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Arthur comemora primeiro gol pela seleção, exalta relação com Tite e projeta evoluir com Pirlo

Volante ficou fora da convocação para as duas primeiras rodadas, mas retornou à lista de convocados e abriu o placar contra o Uruguai

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2020 | 22h47

Após ficar fora da convocação da seleção brasileira para as duas primeiras rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022, o volante Arthur voltou a ser chamado por Tite e marcou seu primeiro gol com a camisa amarelinha na vitória por 2 a 0 sobre o Uruguai, nesta terça-feira. O jogador comemorou o resultado em Montevidéu e exaltou a relação com o treinador.

"Sensação indescritíviel. Já vinha buscando o gol havia muito tempo, quando realiza essa vontade de fazer um gol é uma sensação incrível, o primeiro é mais gostoso ainda", afirmou Arthur, que soma 21 jogos pela seleção.

Arthur se envolveu em polêmica no meio do ano ao deixar o Barcelona e ir para a Juventus. Ele não vinha jogando no time catalão e ficou fora da convocação para as partidas da seleção contra Bolívia e Peru. Voltou a ser chamado por Tite para os confrontos com Venezuela e Uruguai. O Brasil está com 100% de aproveitamento nas Eliminatórias.

"Sempre que eu venho para mim é uma sensação especial, o professor Tite trata todo mundo com carinho, tem relação muito próxima com os jogadores. Acho que foi fundamental para mim a confiança de toda a comissão técnica, fico muito feliz em retribuir esse carinho dentro de campo", disse Arthur. "Sabia que não vinha passando por um bom momento, sem jogar no clube (Barcelona). Claro que é uma decepção, porque sempre quero estar na seleção, mas a concorrência é muito grande. Busquei trabalhar para voltar a vestir essa camisa", acrescentou. 

Para o volante, o Brasil fez seu melhor jogo nas Eliminatórias. "Acho que foi, enfrentamos um adversário bastante duro, a seleção uruguaia é muito forte, ainda mais jogando em casa. Propusemos o jogo o tempo inteiro e conseguimos a vitória", comemorou.

Na Juventus, Arthur espera evoluir sob o comando do técnico Pirlo, ex-volante campeão do mundo com a Itália em 2006. "É um grande treinador, tem muita experiência com futebol, sabe muito bem as sensações que o jogador tem dentro de campo, está fazendo um grande trabalho e tenho muito a que aprender com ele".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.