Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Lucas Uebel / Grêmio FBPA
Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Arthur evita comparação com Iniesta e se diz ansioso para conhecer Messi

Volante do Grêmio deve ir para o Barcelona no início de 2019

Estadão Conteúdo

27 de março de 2018 | 10h14

Com grandes chances de reforçar o Barcelona a partir de 2019, o volante Arthur evita comparações com o Andrés Iniesta, seu possível futuro companheiro de time na Espanha, e admite ansiedade para conviver com Lionel Messi, seu ídolo.

+ Com retorno de Maicon, Renato Gaúcho faz testes na defesa do Grêmio

+ Apresentado no Grêmio, André se valoriza: 'Não venho para ser recuperado'

"Uma das escolhas que eu fiz para o Barcelona foi por Iniesta e do Messi, que foram dois jogadores que sempre tive prestígio em ver. Vê-los jogar enche os meus olhos. Tenho muito a aprender com eles, mas o Iniesta é o Iniesta, o Arthur é o Arthur. Quem sabe um dia eu possa chegar ao nível do Iniesta. Não me rotulo como o futuro Iniesta", disse o volante em entrevista ao Sportv.

Apesar de evitar o rótulo, Arthur admite a proximidade dos estilos. "Desde a base, por causa do estilo de jogo, dar uns 360º no meio-campo, de gostar de ficar com a bola, rotularam essa comparação com o Iniesta, mas disparado ele é meu ídolo, quero muito aprender com ele."

O jogador do Grêmio se tornou alvo do Barcelona desde meados do ano passado. Neste mês, o clube espanhol adquiriu o direito de compra do atleta e poderá exercê-lo a partir de julho mediante pagamento de 30 milhões de euros (R$ 120 milhões) e mais 9 milhões de euros (R$ 36 milhões) em variáveis. Mas o Grêmio já avisou que, pelo acordo, só liberará o atleta no fim do ano.

Se a transferência se concretizar, Arthur é considerado um reforço para o meio-campo do Barcelona que poderá ficar sem Iniesta na próxima temporada. O meia recebeu boa proposta do futebol chinês neste ano e avisou que decidirá o seu futuro até o fim da temporada europeia, em maio.

Se receber a chance no Barcelona, o volante brasileiro acredita que poderá levar para o clube o seu estilo "ritmista". "Creio que sim, sou um ritmista. Gosto de ter a bola no pé, gosto de fazer o time jogar, gosto muito de buscar a bola no zagueiro para ter uma qualidade de bola para o meio-campo. Então acho que sim, esse jogador que eles falam, o motorzinho do time que falam, acho que tenho um pouco desta característica", declarou Arthur, na noite desta segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.