Artilharia dividida é arma do São Paulo em clássico

Time de Muricy Ramalho aposta em diferentes jogadores para marcar os gols; 15 já balançaram as redes

AE, Agencia Estado

14 de outubro de 2008 | 09h20

Dono do melhor ataque do Campeonato Brasileiro, com 47 gols marcados, o São Paulo aposta em sua artilharia dividida para surpreender o Palmeiras no clássico de domingo, no Palestra Itália, pela 30.ª rodada da competição. Até o momento, 15 jogadores já marcaram pelo time. Na opinião dos jogadores, isso pode ajudar a equipe contra o rival.   Veja também:Rogério Ceni afirma que não teme jogar no Palestra Itália Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão"É complicado depender de apenas um jogador para fazer gol ou jogar em função de uma pessoa só, pois ele pode não atuar ou estar num dia ruim. No nosso caso é diferente. Temos vários jogadores que sabem fazer gols e cada um pode decidir num momento diferente", afirmou Hugo, principal goleador da equipe, com dez gols. "Para muitas pessoas pode parecer surpresa um jogador de trás fazer gol. Mas trabalhamos isso nos treinamentos e numa equipe de futebol quanto mais pessoas decidirem melhor. Isso pode nos diferenciar", concordou o volante Jean, que já marcou uma vez, contra o Ipatinga.Enquanto o São Paulo distribui seus gols entre os jogadores, o Palmeiras tem no atacante Alex Mineiro uma referência ofensiva importante. O jogador é o vice-artilheiro do Brasileirão, com 17 gols marcados - três a menos que Kleber Pereira, principal goleador do torneio. Com 46 gols, o time do Palestra Itália tem o segundo melhor ataque, ao lado do Grêmio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.