Peter Powell/AP
Peter Powell/AP

Artilheiro na Itália, uruguaio Cavani espera jogo duro

Na última temporada, atacante fez 38 gols em 41 partidas pelo Napoli

PAULO FAVERO - Enviado especial, Agência Estado

29 de junho de 2013 | 17h57

SALVADOR - O atacante uruguaio Edinson Cavani, goleador do Napoli, sabe que terá pela frente zagueiros que costuma enfrentar no campeonato nacional quando sua seleção entrar em campo neste domingo para disputar o terceiro lugar da Copa das Confederações contra a Itália. Apesar da afinidade com o adversário, ele quer a vitória de qualquer jeito.

"Conheço o futebol italiano e muitos dos jogadores que estão na seleção. Espero uma partida dura, apesar de alguns jogadores que estão machucados na Itália. De qualquer maneira, para nós essa partida tem a importância de uma final", diz.

Cavani fez uma ótima temporada europeia pela Napoli. Ele anotou 38 gols em 41 partidas e chamou a atenção dos grandes clubes da Europa, como o Real Madrid. Mas uruguaio acha que as especulações atrapalharam um pouco seu futebol. "No início do torneio não prestei muita atenção aos boatos, porque sabia que isso era normal, mas no final percebi que toda essa situação interfere um pouco. Esses boatos existem e não ajudam muito, pois são coisas que não são relevantes para a competição", lembra.

Tanto que ele demorou a fazer seu primeiro gol na Copa das Confederações: balançou as redes na partida contra o Brasil e já vinha sentindo o jejum. Mas, antes do torneio, fez o importante gol que garantiu a vitória sobre a Venezuela, pelas Eliminatórias Sul-Americanas, e manteve o Uruguai vivo na briga por uma vaga na Copa de 2014. "O grupo demonstrou que esse é o caráter que precisa ter. Isso nos ajuda para a última parte que ainda existe das eliminatórias", afirma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.