Norberto Duarte/AFP
Norberto Duarte/AFP

Artilheiro na Sul-Americana, Erik quer mais gols para classificar o Botafogo

Equipe alvinegra enfrenta o Sol de América nesta quarta-feira, no jogo de volta pela segunda fase

Redação, Estadão Conteúdo

27 de maio de 2019 | 19h35

Em três jogos pela Copa Sul-Americana, o atacante Erik marcou quatro gols pelo Botafogo e é o artilheiro do time na competição. Nesta quarta-feira, pela rodada de volta da segunda fase, quer ajudar ainda mais o clube carioca, que receberá o Sol de América, do Paraguai, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, em busca da vaga nas oitavas de final. Jogará pelo empate, pois venceu na ida, em Assunção, por 1 a 0.

Motivado, o atacante emprestado pelo Palmeiras destacou a importância de entrar forte e concentrado na partida. "Vantagem importantíssima, uma vitória que nos dá confiança para começarmos o jogo com mais tranquilidade. Criamos, tivemos chances de um placar um pouco maior no Paraguai, mas sabemos da dificuldade dessa competição. Muito difícil, com outra atmosfera e grandes equipes. Vou entrar em campo como se estivesse 0 a 0. Vamos em busca da classificação e temos que estar atentos", disse.

O jogador, que vive uma temporada especial, comentou sobre o momento pelo qual passa e está animado para seguir em boa fase no Botafogo. "Um momento muito especial que estou vivendo não só na Sul-Americana, mas nesse retorno ao clube. Não só para mim, mas para os meus companheiros. Sou o terceiro brasileiro com mais gols nessa competição e sigo animado para buscar coisas maiores nessa Copa que a torcida tanto gosta. Na quarta-feira eu marcando, ou meus companheiros, ficarei muito feliz", afirmou.

Erik não pode escapar da polêmica da tentativa do Botafogo de anular a partida contra o Palmeiras - derrota por 1 a 0, em Brasília, no último sábado, com um gol de pênalti marcado com o auxílio do VAR -, pelo Campeonato Brasileiro. Mas saiu pela tangente em sua resposta.

"Eu vivo o futebol de uma maneira muito intensa, de uma forma que me empolgo bastante, quero sempre fazer o melhor, apoiar e ajudar meus companheiros, sempre querendo o bem do ambiente. O momento que a gente vive agora é a chave virada para a Sul-Americana. Prefiro não comentar sobre esse assunto porque têm pessoas cuidando disso", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
BotafogofutebolCopa Sul-americana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.