Artilheiros de São Paulo e Palmeiras trocam elogios

Keirrison e Washington se enfrentam pela primeira vez no clássico paulista deste sábado no Morumbi

Agencia Estado

27 de março de 2009 | 20h31

AE

SÃO PAULO - Quem largou na frente foi Pedrão, do Barueri. Mas Keirrison logo veio atropelando e abriu boa vantagem. Comendo pelas beiradas, Washington se aproximou nas últimas rodadas. E assim, gol a gol, o palmeirense e o são-paulino, rivais no clássico deste sábado, vão dominando a corrida pela artilharia do Campeonato Paulista.

Veja também:

linkLuxemburgo faz treino secreto e não confirma o Palmeiras

linkDesempenho pode fazer Muricy adotar 4-4-2 no clássico

linkPor falta de vítima, caso do gás no Palestra é arquivado

linkJorge Wagner tenta manter desempenho em clássico

linkSão Paulo não tem situação privilegiada, diz André Dias

tabela Campeonato Paulista - Tabela e resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão 

Astro do Palmeiras, Keirrison está em vantagem: já tem 12 gols, dois a mais que Washington, o goleador do São Paulo. Ano passado, defendendo Coritiba e Fluminense, respectivamente, eles já dividiram a artilharia do Campeonato Brasileiro, com 21 gols cada (mesmo número do também atacante Kléber Pereira, do Santos).

Agora, o Paulistão pinta como uma espécie de segundo round nesse duelo de gerações de artilheiros. Afinal, enquanto Keirrison está apenas começando a carreira, com 20 anos, Washington já rodou bastante - está com 33 anos. E nada melhor do que um clássico, como o que acontece neste sábado, para cada um mostrar seu valor.

"Ele é uma pessoa determinada, que superou obstáculos para continuar fazendo o que ama, que é jogar futebol", elogiou Keirrison, ao falar sobre Washington. "Costumo me inspirar em muitos atacantes, e ele é um deles. Já tive a oportunidade de jogar contra e estamos sempre disputando a artilharia. É um prazer, agora, estarmos juntos na mesma cidade."

Washington também elogia bastante o atacante do Palmeiras. "O Keirrison está vivendo um bom momento, os gols dele estão ajudando e, por isso, o Palmeiras é o líder do campeonato. Espero ser eficiente assim também e conseguir fazer os gols para ajudar o São Paulo a buscar a classificação o mais rápido possível", disse o jogador são-paulino. "O objetivo maior é o título, mas o atacante tem sempre que lutar pela artilharia porque se fizer gols vai ajudar o time a vencer."

Somando os gols na Libertadores, Keirrison já balançou as redes 16 vezes este ano. Washington, por outro lado, fez 12 - mas, juntando com seu colega de ataque, Borges, foram 19 gols. Já o parceiro do palmeirense, Willians, não tem muita vocação para artilheiro - fez apenas um gol na Libertadores.

Um sinal de que, na prática, o Palmeiras tem um atacante que prepara as jogadas e outro que finaliza. Já o São Paulo conta com dois goleadores natos. Ou seja, mais um ingrediente para esquentar o clássico deste sábado no Morumbi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.