Artilheiros perdem pênalti na rodada

Pênalti é meio gol. A prova de que a frase vai além de um clichê do futebol é que basta um jogador cair dentro da área e o juiz apitar para a torcida e os próprios atletas comemorarem como um título a marcação. Muitas vezes, no entanto, a outra metade do gol não se concretiza e aí ... coitado de quem errou a cobrança. Na última rodada do Brasileiro, quatro artilheiros natos - logo eles, que já marcaram gols muito mais difíceis - decepcionaram os torcedores. Com eles, então, as justificativas: "Às vezes a gente acerta, às vezes a gente erra. Dessa vez (domingo), foi o meu dia de errar", tentou se explicar hoje o atacante Luís Fabiano. Ele já tinha feito o seu, aliás, um belo gol, o primeiro são-paulino. O Criciúma, que jogava em casa, empatou e sobrou para ele decidir a partida. A bola, porém, parou na mão do goleiro Fabiano. "Só não vencemos por minha causa, eu admito", disse, desolado, o atacante. O matador Dimba, do Goiás, com frieza, arrumou a bola, catimbou, olhou nos olhos do goleiro Danrlei, do Grêmio, escolheu o canto direito, correu, bateu e... O lance aconteceu quando o placar apontava 1 x 1 e o Goiás crescia em campo. O jogo terminou empatado. "Eu só quero esquecer tudo isso", comentou o jogador. "Até o Zico errou pênalti na disputa da Copa do Mundo", relembra o também atacante e amigo de Dimba, Araújo. Guilherme, do Atlético-MG, tem uma convicção: atacante que é atacante, tem de bater pênalti. Cobrador oficial do time, chutou por cima do travessão a chance de inaugurar o marcador na Arena da Baixada, aos 20 do 2.º tempo. "O futebol é apaixonante porque você tem a oportunidade de se recuperar em uma partida", disse, referindo-se ao belo passe de cabeça que deu para o meia Alexandre, que fez o primeiro do Atlético na vitória por 2 a 1 sobre o xará paranaense. No Santos, Ricardo Oliveira errou um pênalti, no início do segundo tempo contra o Figueirense, sábado, mas ao contrário do que normalmente acontece, foi aplaudido pela torcida. se recuperou, e fez o segundo santista, aos 37. O jogo foi 2 a 0.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.