Árvores impedem início das obras no Palestra Itália

O Palmeiras ainda não tem autorização para iniciar as obras da Arena Palestra Itália. Clube e WTorre, empresa de engenharia responsável pelo empreendimento, precisam de um alvará da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SVMA) antes de começar a construção do estádio. O contrato entre a WTorre e o clube foi assinado na quinta-feira.

BRUNO WINCKLER, Agência Estado

16 de julho de 2010 | 23h00

O Palmeiras entrou com o pedido do alvará na secretaria em 15 de outubro de 2009. Até a assinatura do contrato, foram realizadas análises técnicas e vistorias no local para o processo de manejo da vegetação e foram pedidas à WTorre mais informações que faltavam no processo.

Segundo laudo da SVMA, das 1.229 árvores existentes no clube, 118 serão removidas, em sua maioria exemplares exóticos e com problemas fitossanitários, e mais 43 serão transplantadas. Para compensar, devem ser plantadas 248 árvores na área interna do clube e mais 85 na calçada. Além dessas, mais 703 árvores devem ser plantadas nas cercanias da Arena, em locais a serem definidos pela SVMA.

A Câmara de Compensação Ambiental da secretaria enviou por e-mail, no último dia 13, uma carta à WTorre, que deve se responsabilizar pelo replantio.

A secretaria aguarda agora o retorno do documento com a assinatura da empresa. Assim que o documento chegar, a autorização para o manejo das árvores estará concluída e será firmado o Termo de Compensação Ambiental (TCA), que é o compromisso que vai ser fiscalizado pela secretaria durante as obras.

Outra questão que ainda não permite o início das obras diz respeito ao impacto que ela terá na região, chamado de relatório de impacto de vizinhança (RIV).

O Palmeiras protocolou pedido de análise das obras no dia 29 de maio. No dia 18 de junho o relatório entrou na secretaria. A equipe técnica do Departamento de Controle Ambiental (Decont) analisa agora o relatório para preparar um laudo que será encaminhado ao Conselho Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Cades). Quando aprovado pelo Cades, o Palmeiras e a WTorre deverão encaminhar este documento à Secretaria de Habitação para emissão do alvará.

José Cyrillo Júnior, diretor de planejamento do Palmeiras, diz que em meados de agosto a secretaria deverá despachar decisão favorável ao clube. "Não podemos iniciar as obras até que essa permissão seja concedida, mas tenho a esperança de que até a primeira semana de agosto tudo esteja pronto".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasArena Palestra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.