Ricardo Taves/Ag. Corinthians
Ricardo Taves/Ag. Corinthians

'As empresas têm muito retorno', diz dirigente do Corinthians

Superintendente do clube exalta o potencial da internet

Entrevista com

Gustavo Herbetta

Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

26 de setembro de 2015 | 17h00

Dono da maior torcida do Estado de São Paulo, o Corinthians traçou estratégias para atrair às redes sociais o maior número possível de anunciantes e também, de seguidores. Em entrevista ao Estado, o superintendente de marketing do clube, Gustavo Herbetta, disse que o alcance na internet vai além da simples visibilidade à marca.

As plataformas digitais já são tão importantes como os espaços publicitários do uniforme?

Sem dúvida. O próprio Ibope, responsável por aferir toda a parte de patrocínio de uniforme, já está medindo o retorno do investimento que as empresas têm em campanhas nas mídias sociais. Está provado que o poder de alcance e o engajamento que uma marca pode ter com um clube vai muito além da visibilidade que o uniforme proporciona. Nas redes sociais é possível se relacionar e interagir com o torcedor/consumidor, e a associação da marca com o clube é muito mais forte.

Os valores arrecadados com publicidade nas plataformas digitais também estão próximos do montante arrecado no uniforme?

Fechamos uma parceria com o Napster, por exemplo, na qual se a gente bater 100 mil assinaturas conseguiremos algo em torno de R$ 3 milhões, que é exatamente o valor do espaço que temos no calção. Antes da parceria, a média mensal do Napster era de 2,5 mil assinaturas. Conseguimos esse número apenas três horas depois do anúncio oficial do acordo e atingimos 25 mil assinaturas em dez dias. A meta de 100 mil é perfeitamente factível.

O acordo assinado entre Corinthians e Twitter permitirá a venda de espaços publicitários também através dessa rede social?

O Twitter Amplify é uma plataforma que aumenta o poder de alcance do post através de um patrocinador. É uma relação comercial na qual o nosso parceiro poderá atingir muito mais pessoas por meio de um aporte financeiro que, consequentemente, vai gerar receita para o Corinthians. Acreditamos muito nessa plataforma e usaremos a estrutura comercial do Twitter para ir atrás dos patrocinadores.


Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansmarketing

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.