Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

As mudanças que fizeram o Palmeiras ser líder do Brasileiro

Cuca chega e faz alterações importantes na equipe alviverde

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

09 de julho de 2016 | 01h30

A equipe do Palmeiras começa mais uma rodada na liderança do Campeonato Brasileiro e nos últimos jogos tem demonstrado um futebol que passa segurança e mostra que a equipe pode se manter entre os primeiros até o fim da competição. A chegada do técnico Cuca é apontada como um dos fatores determinantes para a mudança da equipe e a volta da confiança no time por parte dos torcedores. O Estado elencou cinco motivos para explicar o sucesso do time alviverde na competição:

Marcação no campo inteiro

Desde que chegou ao clube, Cuca tem demonstrado muita preocupação com a marcação da equipe para evitar levar gols por desatenção, como acontecia anteriormente. Uma das mudanças do treinador foi colocar todo o time para marcar, principalmente os atacantes. Se tornou comum ver Róger Guedes ou Gabriel Jesus ajudando na marcação no campo de defesa. A dedicação da equipe no setor defensivo faz com o treinador possa até escalar uma formação mais ofensiva sem que a defesa fique exposta.

Mais bola no chão e menos chutões

O time parece que, enfim, conseguiu ter equilíbrio para tocar a bola e criar jogadas sem precisar apelar para os chutões em direção ao ataque, algo característico nos times comandados por Oswaldo de Oliveira e Marcelo Oliveira. Até na cobrança de tiro de meta, o goleiro Fernando Prass tem preferido mais sair jogando com os defensores do que apostar em longos lançamentos.

Velocidade para furar retrancas

O Palmeiras também tinha dificuldades para superar defesas bem fechadas. Um dos problemas era a lentidão na transição da bola no campo de defesa para o ataque e também na movimentação no ataque. Os jogadores tinham posicionamento mais estáticos e poucos se moviam no campo. Hoje, o Palmeiras tem um ritmo acelerado, com Dudu, Gabriel Jesus e Róger Guedes abrindo a marcação com velocidade e conseguindo segurar mais a bola.

Rodagem do elenco sem perder a qualidade

Cuca pode mexer na equipe sem descaracterizar a formação e diminuir a qualidade técnica das jogadas. Quem está no banco e entra durante a partida, tem dado conta do recado. Até por isso, o treinador se sente mais seguro para fazer diversas alterações na equipe, mas tendo uma base já definida. Na defesa, Prass, Jean, Vitor Hugo e Egídio são titulares. Edu Dracena, mais experiente, tem levado vantagem sobre Thiago Martins. Do meio para frente, Tchê Tchê, Dudu, Gabriel Jesus e Róger Guedes parecem titulares absolutos. Moisés é outro que também parece ter um lugar cativo na equipe. E praticamente todos os jogadores do elenco atual já tiveram suas oportunidades. A exceção é o zagueiro Augusto e o atacante Artur, ambos promovidos recentemente do time Sub-20, e o volante Rodrigo, que chegou no início do ano do Goiás, mas ainda não atuou.  

Versatilidade

O elenco do Palmeiras conta com diversos jogadores versáteis, o que facilita muito a vida de Cuca, já que lhe permite fazer mudanças táticas sem precisar alterar jogadores. Zé Roberto, por exemplo, pode jogar na lateral-esquerdo, volante e meia. Jean e Tchê Tchê também se dão bem como lateral-direito, volante e meia. Thiago Santos joga como volante e zagueiro. Fabrício é lateral-esquerdo e meia. Moisés é volante e meia. Alecsandro, Dudu, Gabriel Jesus e Rafael Marques podem atuar como meias e atacantes. E Luan é opção como lateral-esquerdo e atacante.

 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.