Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Às vésperas de estreia no Paulista, Palmeiras repete tática do segredo

Clube aposta em treinos fechados e concentração antes de primeiro jogo oficial no ano

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2019 | 11h00

O Palmeiras de 2019 deve ter bastante ingredientes em comum ao ano passado. Fora a manutenção do técnico, de grande parte do elenco e da proposta de rodízio de titulares, a equipe começou a temporada com a repetição do planejamento de treinamentos reservados e atividades sem a presença da imprensa, assim como foi feito em parte do ano passado.

Desde a chegada do técnico Luiz Felipe Scolari, em agosto, o Palmeiras têm tido um cotidiano mais reservado. Treinos abertos à imprensa foram raridade na gestão do treinador, mesmo nesta pré-temporada. O elenco realizou atividades nos últimos dias na Academia de Futebol com os portões fechados. O intuito é garantir mais concentração aos atletas, privacidade nos trabalhos e evitar exposição excessiva dos jogadores.

Para esta quarta, por exemplo, a comissão técnica marcou um jogo-treino contra o Grêmio Osasco Audax, na Academia de Futebol. Será o segundo teste do tipo nesta temporada. O anterior foi no sábado, a vitória por 1 a 0 sobre o Comercial, com gol do colombiano Miguel Borja. Os dois encontros foram com os portões fechados e são os únicos testes antes da estreia no Estadual.

O primeiro jogo do Palmeiras será no domingo, contra o Red Bull, em Campinas, pelo Campeonato Paulista. Antes disso, o clube precisa definir até quinta-feira a lista dos 26 atletas inscritos para a competição. Com mais de 30 nomes no elenco, Felipão utiliza os dois testes justamente para avaliar os selecionados.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.