Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Às vésperas de estreia no Paulista, Palmeiras repete tática do segredo

Clube aposta em treinos fechados e concentração antes de primeiro jogo oficial no ano

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

16 Janeiro 2019 | 11h00

O Palmeiras de 2019 deve ter bastante ingredientes em comum ao ano passado. Fora a manutenção do técnico, de grande parte do elenco e da proposta de rodízio de titulares, a equipe começou a temporada com a repetição do planejamento de treinamentos reservados e atividades sem a presença da imprensa, assim como foi feito em parte do ano passado.

Desde a chegada do técnico Luiz Felipe Scolari, em agosto, o Palmeiras têm tido um cotidiano mais reservado. Treinos abertos à imprensa foram raridade na gestão do treinador, mesmo nesta pré-temporada. O elenco realizou atividades nos últimos dias na Academia de Futebol com os portões fechados. O intuito é garantir mais concentração aos atletas, privacidade nos trabalhos e evitar exposição excessiva dos jogadores.

Para esta quarta, por exemplo, a comissão técnica marcou um jogo-treino contra o Grêmio Osasco Audax, na Academia de Futebol. Será o segundo teste do tipo nesta temporada. O anterior foi no sábado, a vitória por 1 a 0 sobre o Comercial, com gol do colombiano Miguel Borja. Os dois encontros foram com os portões fechados e são os únicos testes antes da estreia no Estadual.

O primeiro jogo do Palmeiras será no domingo, contra o Red Bull, em Campinas, pelo Campeonato Paulista. Antes disso, o clube precisa definir até quinta-feira a lista dos 26 atletas inscritos para a competição. Com mais de 30 nomes no elenco, Felipão utiliza os dois testes justamente para avaliar os selecionados.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.