Às vesperás do clássico, Palmeiras paga salários atrasados

Os palmeirenses vão enfrentar o Corinthians, domingo, no Morumbi, com dinheiro no bolso. Os salários que estavam atrasados desde o dia 10 foram quitados nesta terça-feira - inclusive o do técnico Caio Júnior. E boa parte da dívida dos direitos de imagem, que vem rolando desde setembro, também foi paga. ?Ficou restando só uma pequena parcela desses direitos para alguns jogadores?, revelou o diretor de futebol do clube do Palestra Itália, Savério Orlandi. ?Estamos começando a entrar nos eixos?, admitiu o economista Luiz Gonzaga Beluzzo, que assume ainda esta semana como diretor de planejamento do clube.Para quitar a dívida, a diretoria usou o dinheiro da venda do meia Diego Souza para um clube japonês. O negócio foi acertado em janeiro, mas só na sexta-feira o dinheiro foi liberado pela Receita Federal e depositado na conta do Palmeiras. ?Peço que o valor não seja divulgado até que consigamos sanar todas as dívidas?, disse Savério Orlandi. ?Mas foi o suficiente para pagarmos os salários.?Além da venda de Diego Souza, o Palmeiras recebeu parte das cotas do Campeonato Paulista para pagar as dívidas com o elenco.Alheios à origem do dinheiro, os jogadores estavam felizes por finalmente terem recebido. ?Estava todo mundo comentando sobre isso no vestiário?, relatou o meia William. ?Daqui eu vou direto no banco para checar isso aí?, disse o zagueiro Edmílson.William e Edmílson pertencem ao grupo de jogadores que não recebia desde o dia 10 de fevereiro. Os casos mais graves são os de Edmundo, Dininho e Valdivia. A maior parte dos vencimentos desses três vêm dos direitos de imagem - valor acertado como complementação ao salário, mas com tributação menor. Foi devido ao atraso nesses rendimentos que o lateral-direito Paulo Baier o clube paulista na semana passada - ele ainda não acertou contrato com outro clube, mas pode ir para o Grêmio. No último sábado, um dia após a despedida do ala, o chileno Valdivia chegou a dizer que havia perdido a conta dos meses com atraso nesses direitos.Todos os jogadores garantem, porém, que o atraso não vinha influenciando no rendimento do time. ?Com essa bolinha que estamos jogando, nem podemos falar de salário atrasado?, disse o goleiro Marcos pouco antes da vitória por 2 a 1 sobre o São Caetano, no domingo, pelo Paulistão. Bom momentoDepois da vitória sobre o São Caetano, os jogadores do Palmeiras acreditam que chegarão com mais moral ao clássico com o Corinthians. O meia-atacante William, que jogou nas equipes de base do Corinthians entre 2000 e 2001, está ansioso pelo reencontro com o volante Magrão, ex-Palmeiras e atualmente titular do time corintiano. ?Ele era um ídolo para mim e me ajudou muito na época em que tive aquele problema de coração, colocando meu nome na caixinha dos jogadores para receber os ?bichos? das vitórias?, contou o jogador.ConcentraçãoCiente da importância do jogo de domingo, a diretoria do time alviverde resolveu fazer um esquema especial de concentração na cidade de Águas de Lindóia, no interior de São Paulo, onde ficará treinando até sábado. A idéia do técnico Caio Júnior é reforçar a união do grupo. ?É uma viagem que vai nos beneficiar, dar mais união ao grupo?, afirmou o meia-atacante William.Recuperado de uma tendinite no joelho, Edmundo já está treinando normalmente com os demais companheiros no município paulista. Porém, o comandante palmeirense ainda não confirmou se irá escalar o atacante como titular no clássico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.