Ásia nega manipulação em partida das Eliminatórias

Uma investigação sobre manipulação de resultados no Líbano não apresentou evidências de que um defensor da seleção nacional ajudou o Catar a ganhar uma partida das Eliminatórias da Copa do Mundo 2014, disse nesta quinta-feira a Confederação Asiática de Futebol (AFC, na sigla em inglês)

AE-AP, Agência Estado

28 de fevereiro de 2013 | 10h01

Em uma tentativa de controlar as especulações sobre o jogo, a entidade asiática disse que estudou o relatório produzido pela Associação de Futebol do Líbano sobre manipulação de resultados. "A AFC não tem conhecimento sobre qualquer suspeita em torno de jogos do Líbano pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014", disse, em um comunicado.

Na segunda-feira, o Líbano o defensor Ramez Dayoub, da seleção nacional, foi banido por toda a vida do futebol, enquanto outros 24 jogadores receberam suspensões de pelo menos uma temporada. As punições incluíram seis jogadores que representaram a seleção libanesa nas Eliminatórias.

As sanções reacenderam as especulações sobre o passe errado de Dayoub que resultou no gol do Catar, que venceu a partida por 1 a 0, em junho de 2012, em Beirute, o que foi descartado pela AFC.

A seleção do Líbano está na lanterna do Grupo A da quarta fase das Eliminatórias Asiáticas. Os dois primeiros colocados de cada uma das chaves, que contam com cinco equipes, se garantem na Copa do Mundo de 2014. As equipes que ficaram em terceiro vão se enfrentar para definir a seleção que disputará uma vaga no Mundial com um representante da América do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.