Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Assembleia geral no São Paulo elege maioria de conselheiros a favor de Julio Casares

Os 100 eleitos neste fim de semana se juntam aos 152 vitalícios para a eleição no clube, em dezembro; Casares conquista 73% do total

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2020 | 11h56

Invicto há 14 jogos no Campeonato Brasileiro e na semifinal da Copa do Brasil, o São Paulo vive também momentos decisivos internamente. Na madrugada deste sábado para domingo, ocorreu uma assembleia geral no Morumbi com 2.494 votantes que elegeram os conselheiros que irão participar da escolha do novo presidente do clube. O candidato Julio Casares conquistou ampla vantagem, com 73% dos eleitos.

A chapa grafite, liderada Casares, tem sua eleição muito bem encaminhada sobre o opositor Roberto Natel, da chapa branca. Dos 100 conselheiros escolhidos, Casares conquistou um total tem 73 cadeiras. Estes irão se juntar aos 152 conselheiros vitalícios do time tricolor para o pleito que acontece ainda em dezembro. O próximo presidente do São Paulo e seus dirigentes deverão tomar conta do clube nos próximos três anos.

A eleição no São Paulo ainda não tem data confirmada, mas é provável que ocorra no dia 12. Além do presidente do clube tricolor, também será decidido o novo presidente do conselho. A disputa está entre Olten Ayres Jr, aliado de Casares, e Marcelo Marcucci Portugal Gouvêa, ligado a Natel.

Devido a problemas na contabilização, os resultados só foram divulgados na manhã deste domingo, após ter seu início no sábado. Por conta da pandemia de covid-19, medidas de prevenção também tiveram de ser tomadas para que o pleito fosse realizado.

A nova gestão do São Paulo terá uma missão difícil pela frente: de conquistar títulos. Afinal, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, deixa o comando do clube sem erguer uma taça sequer. O time também não passa por uma situação financeira confortável, o que promete ser um grande desafio, que deve envolver jogadores importantes de Fernando Diniz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.