Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Assessores de Daniel Alves desmentem acerto com o PSG

Informação foi dada pelo diário esportivo catalão Sport

O Estado de S. Paulo

12 Março 2015 | 09h56

Os rumores que surgiram no início da semana de que o lateral brasileiro Daniel Alves, do Barcelona, teria assinado um pré-contrato com a equipe do Paris Saint-Germain foram negados pela equipe do jogador, segundo o jornal catalão Sport. Nesta quarta-feira, a rádio do diário Marca, de Madri, chegou a cravar que o atleta havia firmado compromisso com o time francês e, inclusive, divulgou o salário que o atleta passaria a ganhar: 9 milhões de euros por ano.

O estafe de Daniel Alves, porém, admitiu que o lateral conversa com outras equipes, mas que sem sequer abrir negociações. A demora do Barcelona em procurá-lo para discutir uma renovação teria irritado o atleta, que, a menos de seis meses do fim de seu contrato, já pode assinar com qualquer outra equipe para atuar na próxima temporada. Além do PSG, há muitos clubes europeus de elite de olho na situação de Daniel: Juventus, Manchester United, Manchester City e Liverpool são alguns deles.

A boataria se espalhou após o brasileiro postar uma foto em Paris, a passeio, em seu Instagram. O lateral decidiu ir à França para passar os dias de folga cedidos pelo técnico Luís Enrique após a partida contra o Rayo Vallecano, pelo Campeonato Espanhol. A equipe do atleta garante que a viagem foi simplesmente turística.

Na rede social, os seguidores do atleta parecem divididos. Alguns deles, torcedores catalães, pedem a permanência do lateral, enquanto outros já disparam contra o jogador: "traidor", "mercenário" e "não merece este escudo" foram algumas das expressões usadas. Enquanto isso, os parisienses preferiram já desejar boas vindas ao brasileiro.

Caso realmente deixe o Barcelona, Daniel Alves encerraria uma passagem vitoriosa de sete anos e incontáveis títulos pelo clube catalão. Entre eles, duas Ligas dos Campeões e dois Mundiais. Se a diretoria da equipe não voltar a procurá-lo, seu futuro deve ser decidido nas próximas semanas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.