Assessoria de Ronaldo fala sobre confusão com travestis

Comunicado diz que Ronaldo foi vítima de extorsão e nega envolvimento do jogador com drogas

Redação,

29 de abril de 2008 | 14h43

O atacante Ronaldo, através de sua assessoria de imprensa, deu seu primeiro parecer sobre a confusão que se envolveu com três travestis na madrugada da última segunda-feira, 28, que culminou em seu comparecimento ao 16.º DP da cidade do Rio de Janeiro.Veja também: Assista ao vídeo de Ronaldo feito pelo travesti na delegacia Milan não comenta sobre incidente com Ronaldo Delegado cogita indiciar travesti por extorsão a Ronaldo Problema de Ronaldo com travestis repercute no exterior Ronaldo envolvido em incidente com travestis no Rio Ronaldo rompe tendão do joelho esquerdo e sai chorandoO comunicado divulgado à imprensa nesta terça-feira afirma que Ronaldo não foi indiciado pelo não pagamento de um suposto programa, e que não é usuário de drogas, como cogitado pelo travesti André Luís Ribeiro Albertino, conhecido como Andréia Albertini, durante depoimento na delegacia.Ainda de acordo com o comunicado, Ronaldo seria vítima de extorsão por parte de Andréia Albertini, que teria pedido R$ 50 mil ao atacante para não levar a história ao conhecimento da mídia.TRATAMENTORonaldo continua sua rotina diária de trabalhos fisioterápicos para recuperar seu joelho esquerdo, que sofreu uma ruptura do tendão patelar durante a partida do Milan contra o Livorno, válida pelo Campeonato Italiano, no dia 13 de fevereiro deste ano.A expectativa é que Ronaldo volte a jogar futebol em outubro ou novembro deste ano. Seu contrato com o Milan termina em junho deste ano e o clube milanês não deixou claro se vai ou não renovar o contrato do atacante. O Flamengo demonstra interesse em contar com o Fenômeno ainda neste ano. Confira o comunicado divulgado:Diante dos últimos acontecimentos, é necessário esclarecer primeiramente que não foi registrada nenhuma queixa-crime contra o atleta Ronaldo, o que encerra qualquer possibilidade de o jogador comparecer à delegacia. Militante de causas sociais, Ronaldo jamais foi usuário de drogas, sendo sempre idolatrado e admirado por crianças e adolescentes do Brasil e do mundo. Os indícios apontam para uma tentativa de extorsão, onde o atacante do Milan é a única vítima e, se necessário, tomará as atitudes cabíveis. Tratamento: a rotina de Ronaldo continuará a mesma, com sessões de fisioterapia em três períodos diários: manhã, tarde e início da noite. O jogador já atinge 110° graus de movimento sem dor na articulação do joelho esquerdo e terá uma última consulta com o médico francês Gérard Saillant no início de maio, em Paris. Outras informações em seu site pessoal (http://ronaldo.fobazo.com/).

Tudo o que sabemos sobre:
RonaldoAC MilanCampeonato Italiano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.