Federação Amazonense
Federação Amazonense

Assistente afirma ter sofrido injúria racial durante jogo do Amazonense e registra B.O.

Em boletim de ocorrência, bandeira denuncia que foi chamado de "macaco" por um torcedor

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2019 | 10h48

O assistente Uesclei Regison Pereira dos Santos registrou um boletim de ocorrência nesta quinta-feira em Manaus para denunciar que sofreu uma suposta injúria racial de um torcedor do Nacional durante partida contra o Princesa de Solimões, pelo Campeonato Amazonense. Segundo a reclamação do auxiliar de arbitragem, uma pessoa que estava perto do campo passou a partida lhe chamando de "macaco".

O boletim foi registrado no 10º Distrito Integrado de Polícia em Manaus. Incomodado com a situação, Uesclei chegou até mesmo a paralisar a partida por cinco minutos e identificou o autor da ofensa. Apesar disso, o agressor continuou na Arena da Amazônia até o fim da partida, porém deixou o local sem ter o nome confirmado.

A partida chegou a ficar cinco minutos paralisadas após o assistente reclamar das injúrias raciais. A polícia chegou a conversar com o quarto árbitro e se aproximar da torcida para buscar informações, mas o jogo reiniciou instantes depois sem que ninguém fosse detido ou tivesse de prestar depoimento. No boletim de ocorrência, o auxiliar registrou que ouviu da torcida a frase: "Tá marcando errado seu macaco".

As reclamações sobre o assistente iniciaram depois dele anular o terceiro gol do Nacional, por impedimento. Logo depois, o Princesa dos Solimões diminuiu. A partida terminou com o placar de 2 a 1.

 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolarbitragem esportivaracismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.