Alex Silva/Estad]ap
Alex Silva/Estad]ap

Associação de Árbitros pede que STJD puna Nobre, Siemsen, Nepomuceno e Roth

Dirigentes e jogadores têm reclamado de erros de arbitragem recorrentes no Brasileirão

Estadão Conteúdo

27 de outubro de 2016 | 18h17

A Associação Nacional de Árbitros de Futebol (ANAF) protocolou nesta quinta-feira no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) uma notícia infração disciplinar desportiva contra os presidentes de Palmeiras (Paulo Nobre), Fluminense (Peter Siemsen), Figueirense (Wilfredo Brillinger) e Atlético-MG (Daniel Nepomuceno), o diretor de futebol do Coritiba (Alex Brasil), o técnico do Internacional (Celso Roth) e os jogadores Lucca, do Corinthians, e Diego Souza, do Sport. Todos fizeram críticas contra árbitros recentemente.

"A ANAF entende que as condutas perpetradas foram contrárias à disciplina e à ética desportiva. Deixando claro que os árbitros são idôneos e não têm a intenção de favorecer ou até mesmo de prejudicar qualquer agremiação na disputa do Campeonato Brasileiro, houve acusação, ofensa, desrespeito e insinuação infundadas, que afrontam sobremaneira os artigos do CBJD", diz a entidade, em confuso texto publicado em sua página na internet. 

A denúncia contra Peter Siemsen, por exemplo, reclama que ele "desrespeitou, criticou e agride verbalmente" o árbitro Sandro Meira Ricci após o Fla-Flu. A declaração contestada pela ANAF é a seguinte: "É uma bagunça. Além de prejudicar o Fluminense no primeiro gol do Fla, no qual Réver está impedido e atrapalha a saída do nosso goleiro, houve essa lambança. Ficou clara que o juiz usou a interferência externa. Hoje isso é irregular. O juiz demorou 13 minutos, permitiu a entrada de pessoas estranhas ao campo. Conversou com o delegado do jogo. Ele postergou a decisão. Não tenho dúvida que ele recebeu informação externa e anulou o gol. Ele validou o gol inicialmente, aí ia correr para o meio do campo. Ele usou a interferência externa. Depois, não deu o tempo correto de acréscimo. Ele desestabilizou o Fluminense".

Contra Paulo Nobre, a denúncia se dá porque ele "criticou" o árbitro do Fla-Flu "dizendo que a decisão tomada foi pautada em um auxílio externo." Já Nepomuceno, no entender da ANAF, "desrespeitou e criticou acintosamente" o árbitro do jogo contra o Botafogo na seguinte postagem no Twitter: "Semana caótica da arbitragem brasileira! Não adianta mudar o comando pra vermos essa vergonha que vimos hoje."

A ANAF quer que a procuradoria denuncie todos nos artigos 258 e 243 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. O primeiro prevê suspensão de uma a seis partidas para jogadores e de 15 a 180 dias para dirigentes que "desrespeitem os membros da equipe de arbitragem ou reclamem desrespeitosamente contra suas decisões". O segundo, suspensão de um a seis jogos para atletas e de 15 a 90 dias para dirigentes em caso de "ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.