Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Associação de Futebol da Inglaterra tem novo presidente

David Bernstein foi ratificado nesta terça-feira como o novo presidente da Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês) e iniciará na sua função com o objetivo de melhorar as relações da organização com a Fifa. Apesar de realizar um campeonato nacional de sucesso internacional, a Inglaterra tem apresentado pouca influência nas decisões do futebol.

AE-AP, Agência Estado

25 de janeiro de 2011 | 18h08

As relações se tornaram ainda mais tensas em dezembro, com o fracasso da candidatura da Inglaterra para sediar a Copa do Mundo de 2018, com o país recebendo apenas um voto de membros estrangeiros do comitê executivo da entidade. Roger Burden era o presidente em exercício da FA na época, mas retirou sua candidatura, dizendo que ele não podia confiar na Fifa.

"Pretendo construir um relacionamento mais forte e eficaz com os diversos organismos internacionais de futebol", disse Bernstein. "Há muitas lições a serem aprendidas a partir dos acontecimentos do ano passado".

Bernstein, de 67 anos, é um ex-presidente Manchester City e ganhou por unanimidade a votação dos membros da FA em dezembro. Nesta terça-feira, a decisão foi aprovada pelo Conselho da FA. Ele é o sucessor permanente de David Triesman, que deixou em maio passado o cargo após ter sido gravado secretamente afirmando que a Espanha e a Rússia criaram um esquema de suborno para influenciar árbitros na Copa do Mundo.

A primeira reunião importante para Bernstein será o encontro anual da International Board em março. A FA defende a aprovação do uso da tecnologia na linha do gol. "Eu pretendo fazer a construção de relações fortes um tema central da minha presidência", disse. "Temos de aumentar a eficácia dos nossos relacionamentos, seja com outros organismos esportivos, o governo e interessados em geral".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFADavid Bernstein

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.