Assunção relaciona campanha ruim do Palmeiras a título

Afastado dos gramados desde que passou por uma artroscopia no joelho direito, o volante Marcos Assunção tem feito falta ao Palmeiras. A equipe, que já não vinha bem no Brasileirão, perdeu as últimas três na competição e chegou a quatro derrotas seguidas em se contando também o revés diante do Botafogo na Copa Sul-Americana.

AE, Agência Estado

31 de agosto de 2012 | 14h57

O volante, capitão do time, garante que o elenco entende o sentimento da torcida, irritada com o mau momento. "Eu sei que a torcida está chateada e ainda queria estar comemorando a Copa do Brasil. Mas esse foi o preço que pagamos pela conquista. O momento agora é de reação. Nós estamos tão tristes quanto eles. Ou acham que queremos cair para a Série B? Isso mancha a carreira de qualquer jogador", comentou.

Marcos Assunção participou, na noite de quinta, do lançamento do livro "O Brasil É Alviverde Inteiro", com imagens da conquista da Copa do Brasil, feitas pelo fotógrafo Cesar Greco, e apontou que o Palmeiras precisa de união para reagir no Brasileirão.

"Não adianta ter intriga, nem protestos. Nós só vencemos a Copa do Brasil porque time, torcida, diretoria e comissão técnica estavam unidos. E entendo que, agora, somente com união é que conseguiremos sair desta situação. Se não for assim, pode ter certeza que as coisas podem piorar", avisou o capitão palmeirense, que deverá voltar aos gramados em três semanas.

Ele também pediu mais garra ao time, antes que seja tarde demais. "Precisa ter vontade, tesão de jogar e ganhar. Tínhamos essa pegada e uma determinação fora do normal na Copa do Brasil. Agora, precisamos ter isso no Brasileiro. Não tem mais tempo para desculpas, pois mais adiante pode ser tarde."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.