Astrada é demitido do comando do River Plate

Astrada é demitido do comando do River Plate

O River Plate anunciou nesta segunda-feira a demissão do técnico Leonardo Astrada, um dia depois do empate por 0 a 0 com o Atlético Tucuman pelo Torneio Clausura do Campeonato Argentino. Em plena crise e seriamente ameaçado de rebaixamento à segunda divisão do futebol do país, o River está há cinco jogos sem vencer e marcar gols.

AE-AP, Agência Estado

12 de abril de 2010 | 15h54

O próprio Astrada confirmou que o presidente do clube, Daniel Passarella, pediu pela sua demissão. "São decisões (que motivaram a demissão) tomadas pela diretoria e eu tenho que aceitar", afirmou Astrada, que admitiu: "Não tivemos os melhores resultados, mas tínhamos força para continuar. A diretoria pensou o contrário".

O River Plate ocupa a 17.ª posição do Campeonato Argentino, com apenas 13 pontos em 14 rodadas. A última vitória da equipe foi na nona jornada desta fase da competição e a equipe amarga um jejum de 465 minutos sem fazer gols, recorde negativo na história do clube.

Para o lugar de Astrada, Ramón Díaz, técnico mais vencedor da história do time, é o favorito dos torcedores para o cargo, mas a imprensa argentina especula que o treinador preferido de Passarella seria Angel Cappa. Os dois treinadores estão desempregados atualmente.

Curiosamente, o River demitiu o seu treinador três depois de o Boca Juniors ter mandado embora o técnico Abel Alves. Assim como o rival de Buenos Aires, a equipe atravessa uma grande crise e ocupa a penúltima posição do Torneio Clausura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.