Eduardo Nicolau/Estadão
Eduardo Nicolau/Estadão

Astro francês critica Neymar: 'Parecia que estava jogando sozinho'

Desailly diz que astro da seleção brasileira deveria pensar mais no coletivo e não apenas em si

O Estado de S.Paulo

21 Junho 2018 | 11h20

O atacante Neymar foi uma das decepções da seleção brasileira no empate por 1 a 1 com a Suíça, domingo passado, pela Copa do Mundo da Rússia e recebeu críticas de todas as partes do mundo. Um dos que não gostaram da postura do atleta foi o ex-jogador Marcel Desailly, campeão mundial pela França em 1998. O ex-volante disse que o brasileiro precisa aprender a jogar em coletivo e não pensar apenas em si.

+ Tite nega preocupação com individualismo de Neymar

+ Seleção brasileira está definida para encarar a Costa Rica

+ Tite exalta apoio da torcida e caráter de decisão

"Neymar deu a impressão de que estava jogando sozinho. Sempre que a bola vinha em seus pés, ele diminuía o ritmo, independentemente se era a coisa certa a se fazer ou não", protestou o francês, em sua coluna no jornal britânico The Guardian

"Ele sabe que tem talento para mudar o jogo. Você tem a impressão de que quer ser o único a fazer algo especial. Mas ele tem de entender que não é assim a nível internacional. Ele pode até ser o melhor jogador, mas tem que pensar no coletivo", emendou o ex-jogador.

Para exemplificar o que pensa, Desailly lembrou da jogada que originou o gol do Brasil. "Você tem que pensar em seus companheiros de time, fazer um-dois e triangulações para avançar e fazer diferença. A única vez que ele fez isso, pela esquerda com Marcelo e Coutinho, criou o gol do Brasil".

Desailly também criticou Willian, mas aprovou a atuação de Philippe Coutinho. "Enquanto Philippe Coutinho tendeu a jogar de forma inteligente, Willian foi completamente sumido. Nós vimos Brasil tendo dificuldades no empate com a Suíça. Eles têm uma ótima capacidade de drible, claro, está no sangue deles. Mas houve muito individualismo e pouco jogo para o time. Não jogam coletivamente. Ainda não são um time e eu esperava mais deles", analisou. 

A seleção brasileira volta aos gramados na sexta-feira, para enfrentar a Costa Rica, às 9h (de Brasília), em São Petersburgo. 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.