Atacante Adriano reconhece que exagerou na bebida

Término de namoro e dor com a morte do pai leva o atacante brasileiro aos excessos com o álcool

21 de julho de 2007 | 16h43

O atacante brasileiro Adriano, da Inter de Milão, reconheceu em entrevista ao jornal Gazzetta dello Sport publicada neste sábado que exagerou na bebida durante a última temporada do Campeonato Italiano. O jogador atribuiu sua queda de rendimento com os excessos cometidos e afirmou que exagerou por causa da morte do pai e o término de um namoro. "Bebia porque me sentia só. Depois da morte do meu pai e da separação de Daniela, por isso me refugiei no álcool", lamentou o atacante. O jogador se desculpou pelos problemas extra-campo, mas comenta que só prejudicou a si mesmo. "Não fiz mal a ninguém, nem ao time, nem à sociedade, nem a quem gosta de mim. Errei, mas nunca quis prejudicar ninguém." O brasileiro agradeceu o apoio do presidente da Inter, Massimo Moratti, e garantiu trabalhar forte para voltar ao time. "Moratti me ajudou muito e quero retribuir. Trabalhei muito para ganhar uma chance com Mancini, mas do jeito que estava nada dava certo. Se estivesse bem isso nunca aconteceria", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
AdrianoInter de Milão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.