Divulgação/Santos F. C.
Divulgação/Santos F. C.

Atacante Borges diz que próxima meta do Santos é título brasileiro

No melhor momento da carreira, jogador marcou gols nos últimos cinco jogos

SANCHES FILHO, Agência Estado

23 de setembro de 2011 | 19h43

SANTOS - O Santos não tem do reclamar. O time perdeu Neymar no momento em que vai tentar a quinta vitória seguida, neste sábado, na Vila Belmiro, contra o Figueirense, mas em compensação Borges atravessa o melhor momento de sua carreira: marcou gols nos cinco últimos jogos e quer justificar a sua primeira convocação para a seleção brasileira, para enfrentar a Argentina.

Com 18 gols em 21 jogos, o atacante lidera folgadamente a artilharia do Campeonato Brasileiro, com cinco gols à frente de Ronaldinho Gaúcho e Leandro Damião. Ele acredita que a experiência (vai fazer 31 anos de idade no próximo dia 5) tem ajudado para o seu surpreendente aproveitamento no Santos.

"Nem nos meus melhores sonhos eu achava que pudesse acontecer isso. É a minha melhor média e estou muito feliz, ainda mais com o prêmio de ser convocado para a seleção. O que eu mais almejo agora é ser campeão brasileiro", reconheceu o goleador, em entrevista coletiva concedida nesta tarde, no CT Rei Pelé. "O que também me ajudou é que o Santos marca bem e sai em velocidade para ataque", admitiu.

Borges atribui a sua evolução depois dos 30 anos ao seu costume de assistir sempre aos os teipes dos seus jogos para ver em quais pontos precisa melhorar e o que é preciso ser corrigido. O matador agradeceu Rogério Ceni pela frase "Deus perdoa, Borges, não", que o acompanha desde os tempos de Morumbi o e tem sido muito lembrada ultimamente, mas disse que tem o coração bom e que perdoa.

O artilheiro aposta que o Santos ainda vai brigar para conquistar a tríplice coroa antes de disputar o Mundial de Clubes, em dezembro, no Japão. "Por enquanto, não estou pensando no Mundial. Meu foco hoje é no jogo de amanhã (sábado) porque sabemos da importância de ganhar os três pontos para nos aproximar mais dos líderes". Para ele, enquanto houver probabilidade matemática, o time vai acreditar. "O Santos quer ser campeão e vamos encarar cada jogo como se fosse o último, uma verdadeira decisão".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.