Pablo Stefanec/Reuters
Pablo Stefanec/Reuters

Atacante do Boca Juniors reclama de árbitro brasileiro e ironiza uso do VAR

Ábila diz que Raphael Claus interferiu no resultado do jogo com o River e diz que rival 'deve ter muito crédito no telefone'

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2019 | 06h05

Os jogadores do Boca Juniors deixaram o gramado do estádio Monumental de Núnez muito irritados com a atuação do árbitro brasileiro Raphael Claus e com a aplicação do VAR, segundo eles, de forma errada. Após perder por 2 a 0 para o River Plate, o atacante Ábila ironizou a arbitragem e a tecnologia de vídeo ao reclamar da marcação do pênalti, que abriu o placar da partida. 

"Óbvio que ele (Raphael Claus) influenciou no resultado. Ele marcou um pênalti que ninguém reclamou e passaram quatro minutos (revisão do lance pelo VAR). Isso muda a partida e acaba criando outras situações", reclamou o atacante, que já defendeu o Cruzeiro. 

A reclamação continuou e o jogador usou da ironiza para provocar os rivais. "Foi um jogo incomum. Sabíamos que Borré, Palacios e De La Cruz treinam para simular faltas. E sempre há um pênalti para o River. Eles chamam o VAR sempre. Devem ter muito crédito no telefone. É difícil assim. Ele (Raphael Claus) usa duas medidas diferentes”, protestou o jogador, voltando a direcionar suas críticas contra a arbitragem.

O jogo de volta entre Boca e River está marcado para ser disputado no dia 22 de outubro, em Bombonera. O River pode perder por até um gol de diferença que se garante na decisão da Libertadores. O Boca precisa vencer por 2 a 0, para levar a decisão para os pênaltis ou por três ou mais gols de diferença. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.