Atacante do Gimnasia y Esgrima é eleito ícone gay argentino

Em votação pela internet, Franco Niell, de 25 anos, recebe quase 4 mil votos; Fabian Cubero fica em segundo

EFE,

28 de fevereiro de 2009 | 16h08

O atacante argentino Franco Niell, do Gimnasia y Esgrima La Plata, foi eleito o ícone gay do futebol argentino por um site da comunidade homossexual. O jogador de 25 anos ficou com o primeiro lugar, com 17%, ao receber 3.925 votos. O segundo colocado na enquete do site SentidoG foi Fabian Cubero, do Vélez Sarsfield, com 12% (2.725), seguido por Gaston Fernandez, do Estudiantes de La Plata, com 883. A pesquisa registrou 22.114 votos em 53 atletas. O meia Juan Sebastián Verón, eleito melhor jogador do continente em 2008, ficou na oitava posição, com 582 votos. Já o atacante Martin Palermo, do Boca Juniors, foi o décimo, com 510, um voto a mais que Rodrigo Palacio, seu companheiro de clube. O veterano meia Santiago Solari, ex-Real Madrid e Inter de Milão, aparece na 30ª colocação, com 220 votos. Gabriel Oviedo, diretor do site, disse que a enquete tinha o objetivo de escolher um jogador que representasse o respeito à diversidade sexual. "Estamos satisfeitos com a resposta das pessoas, já que pretendíamos escolher um jogador que representasse a tolerância e o respeito pela diversidade sexual", disse Oviedo, que destacou a grande participação das mulheres na votação. "Quero destacar a repercussão da enquete e o grau de seriedade com a qual foi tratada. Isso mostra uma maior aceitação à comunidade homossexual, sobretudo em um ambiente machista e homofóbico como o do futebol", acrescentou. Oviedo ainda não falou com Niell após o fim da votação, mas espera que o jogador tenha uma reação positiva. "Esperamos que a reação do vencedor seja positiva. Isso mostraria que um atleta, mesmo sem ser gay, pode ser um ícone para homens e mulheres de opções sexuais diferentes, transformando sua imagem em um ícone social", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.