Atacante do Togo diz ter sido ameaça de morte em seu país

O atacante Emmanuel Adebayor, do Arsenal, disse estar em dúvida sobre se segue ou não jogando na seleção do Togo depois de receber ameaças de morte antes da vitória de seu país sobre Serra Leoa, por 3 a 1, em partida válida pelas Eliminatórias da Copa das Nações Africanas 2008, realizada no sábado.Autor de dois gols na partida disputada em Lomé, Adebayor é uma figura central nas disputas entre jogadores e autoridades togolesas sobre quantias que não teriam sido pagas. O jogador disse que recebeu ligações ameaçando sua vida e avisando que ele deveria jogar "ou algo poderia acontecer".Adebayor havia ameaçado não jogar a partida a não ser que ele e seus companheiros de equipe recebessem os pagamentos que alegam não terem sido quitados após a classificação da equipe para a Copa do Mundo da Alemanha em 2006."Eu apenas estou tentando colocar as coisas no lugar certo e corrigir alguns erros no futebol togolês, mas parece que algumas pessoas não estão gostando disso", explicou. "Agora eu vou voltar para o Arsenal e pensar sobre meu futuro. Eu tenho que proteger minha vida e tenho uma família para cuidar."Na Copa do Mundo da Alemanha, os jogadores da seleção togolesa ameaçaram não entrar em campo por causa do não pagamento dos prêmios pela classificação. A Fifa teve de intervir para garantir que o Togo atuasse e não desse vexame.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.