Atacante dos EUA admite jogo difícil contra a Espanha

Após tirar da Itália a última vaga do Grupo B da Copa das Confederações, a seleção norte-americana reconheceu a surpresa com a classificação para as semifinais da competição, prévia da Copa do Mundo de 2010.

AE, Agencia Estado

21 de junho de 2009 | 20h09

A vaga foi obtida neste domingo com a vitória por 3 a 0 sobre o Egito e a derrota da Itália para o Brasil pelo mesmo placar, uma das poucas combinações de resultado que deixariam os Estados Unidos na próxima fase do torneio.

"Foi uma grande surpresa, mas sabíamos que éramos capazes de se classificar. Foi um bom jogo para nós", afirmou o atacante Donovan, destaque da seleção americana. O técnico Bob Bradley também comemorou a atuação dos seus jogadores. "Começamos o jogo com muita energia, o que não fizemos contra o Brasil. Marcamos o primeiro gol no início e isso nos ajudou a conduzir a partida".

A próxima partida, porém, será um desafio para os americanos. A "surpresa" vai enfrentar a favorita Espanha na semifinal. "Agora teremos um jogo muito difícil pela frente. Será uma grande partida, mas nós não temos nada a perder", declarou, admitindo a condição de franco-atirador dos Estados Unidos. Os espanhóis exibem um recorde de 15 vitórias consecutivas, a maior série da história.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.