Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Márcio Cunha/ACF
Márcio Cunha/ACF

Atacante é afastado pela Chapecoense após ser flagrado em festa sem máscara

Clube pune Paulinho Moccelin dias depois de perder o presidente, que foi vítima da covid-19

Redação, Estadão Conteúdo

05 de janeiro de 2021 | 16h12

A Chapecoense decidiu afastar nesta terça-feira o atacante Paulinho Moccelin até o resultado do teste para a covid-19 ficar pronto depois de ter sido flagrado em uma festa sem o uso de máscara. Em um vídeo que viralizou nas redes sociais, o jogador aparece acompanhado de outras pessoas - todas sem máscara. O fato teria acontecido no último domingo, em uma casa de shows no centro da cidade de Chapecó (SC).

Apesar de ter contraído o novo coronavírus em outubro, o atacante não se importou com o risco de reinfecção, possibilidade comprovada pelos responsáveis da área de saúde. Paulinho Moccelin realizou o exame RT-PCR e a expectativa é que o resultado fique pronto até esta quarta-feira.

Até lá, Paulinho Moccelin vai ficar afastado das atividades presenciais do clube. A assessoria de imprensa também comunicou que o jogador não vai se pronunciar sobre o assunto.

Vale lembrar que a Chapecoense perdeu o presidente Paulo Ricardo Magro, aos 59 anos, na semana passada, por complicações da covid-19 depois de ficar quase duas semanas internado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.