Reprodução/Twitter Jamshedpur
Reprodução/Twitter Jamshedpur

Atacante é premiado por gol aos 16 anos, mas na verdade tinha 28

História curiosa aconteceu no futebol da Índia e jogador está suspenso após descoberta da fraude

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2018 | 18h24

A história parece de filme, mas é real. O atacante Gourav Mukhi, do Jamshedpur, entrou para a história do futebol da Índia em setembro por, com apenas 16 anos, marcar um gol em jogo pela Super Liga do país e entrar para a história por ser o atleta mais jovem a balançar as redes no torneio. Três meses depois, a verdade veio à tona e a jovem revelação se tornou uma fraude. Na verdade, Mukhi tem 28 anos, 12 a mais do que dizia ter. O famoso caso de 'gato', como é conhecido o atleta que adultera a idade para jogar.  

A fraude foi descoberta pela Federação Indiana de Futebol, após uma série de denúncia de vários outros clubes, reclamando que o porte físico de Mukhi chamava muito a atenção e ele não parecia ter apenas 16 anos. O atacante 'gato' foi suspenso por seis meses. 

"Para mim é um dos melhores atacantes da competição. É o mais rápido e tem o gol em sua cabeça. Cometeu um erro, está suspenso e fora da equipe nesse momento, mas é um bom atacante", disse o técnico César Ferrando, técnico do Jamshedpur.

Antes mesmo de Mukhi marcar o gol que o colocou na história do futebol indiano, a imprensa local já noticiada a suspeita sobre sua idade, mas não havia provas da irregularidade. Nesta semana, o Comitê disciplinar do futebol indiano julgou o atacante como culpado por adulterar os documentos e o jogador já cumpre suspensão. 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Índia [Ásia]futebolGourav Mukhi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.