Arquivo/AE
Arquivo/AE

Atacante Edno não vê a hora de estrear pelo Corinthians

Jogador ainda assinará contrato de quatro anos com o clube; nesta terça-feira, passa por exames médicos

Redação,

15 de setembro de 2009 | 11h39

Se dependesse apenas da vontade, Edno estrearia pelo Corinthians já nesta quarta-feira, na partida contra o Coritiba, pela 24.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O atacante disse que estava treinando normalmente com a Portuguesa e só espera assinar o contrato para ter condições de jogo. Ele fechou acordo por quatro anos e só poderá sair depois da Copa Libertadores 2010.

 

Veja também:

forum BLOG BATE-PRONTO: Edno aguentará a pressão no Corinthians?

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Edno deixou a Portuguesa depois de uma verdadeira novela. A negociação se estendeu além do esperado pelo fato de que o clube queria incluir uma cláusula para liberar o atleta em caso de uma futura transferência para o futebol internacional. O atacante não quis e apressou sua saída, principalmente, depois da denúncia de seguranças armados terem ameaçado os jogadores nos vestiários do Canindé.

 

"Só espero dar muitas alegrias ao Corinthians, sem me importar com a pressão. Cobrança vai existir sempre, em qualquer lugar, mas não da maneira que aconteceu comigo", disse Edno, em entrevista ao SporTV. "O futebol é alegria, é paz e tem que acabar com ações como aquela no futebol", completou o jogador, que faz exames médicos ainda nesta terça.

 

Atacante de origem, Edno diz que pode atuar também no meio-campo e, até, na ala. Com habilidade na perna esquerda, ele já desempenhou essa função em outros clubes, mas não esconde que prefere mesmo jogar mais perto do gol adversário.

 

"Sou atacante, mas posso jogar na meia-esquerda, caindo mais pelos flancos do campo. Se o treinador [Mano Menezes] optar por me fazer jogar na lateral, vou me esforçar ao máximo, mas quando atuei assim foi para cobrir um espaço que não tinha", disse.

 

A exemplo dos demais reforços que chegaram ao Corinthians em 2009, Edno também não vê a hora de conhecer o atacante Ronaldo. O jogador diz que "ainda não caiu a ficha" e já até sonha com tabelas com o Fenômeno.

 

"Sempre torci pelo Ronaldo. Por tudo que ele passou na carreira, olho para ele como um exemplo. Superou tudo e está jogando bola até hoje. A ficha só vai cair mesmo quando estiver do lado dele", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.